Doses de reforço da Pfizer estão perto da aprovação nos EUA, Moderna pode demorar mais

Por Raphael Satter

WASHINGTON (Reuters) - O principal especialista em doenças infecciosas dos Estados Unidos, doutor Anthony Fauci, disse neste domingo que as autoridades devem em breve receber aprovação regulatória para administrar as doses de reforço das vacinas contra a Covid-19 fabricadas pela Pfizer, enquanto o imunizante fabricado pela Moderna possa demorar um pouco mais.

Questionado no programa "Face the Nation", do canal CBS, sobre a meta do presidente norte-americano, Joe Biden, de oferecer doses de reforço a partir do dia 20 de setembro, Fauci disse que "em alguns aspectos" o plano continua sendo esse.

Mas Fauci afirmou também que, embora a Pfizer-BioNTech tenha submetido os dados necessários sobre doses de reforço para a Agência de Alimentos e Medicamentos dos EUA (FDA, na sigla em inglês), a Moderna ainda não completou o processo.

Ele ressaltou que espera distribuir ambas as vacinas quando as doses de reforço forem liberadas, mas se a Moderna não completar o processo antes do dia 20 de setembro, seu imunizante será administrado depois.

A Moderna e a FDA não responderam imediatamente e-mails com pedidos de comentários sobre o assunto. Em uma nota publicada na quarta-feira, a Moderna disse que havia "iniciado sua aplicação" de dados sobre doses de reforço à FDA.

Como, ou mesmo se, a aplicação de doses de reforço será feita aparece como uma grande questão enquanto a Covid-19 continua fazendo vítimas fatais entre pessoas não vacinadas pelo mundo.

(Reportagem de Raphael Satter)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos