Doze menores são hospitalizados nas Ilhas Canárias após travessia marítima

·1 minuto de leitura
(Arquivo) Migrantes em navio em direção à Itália

Doze menores foram hospitalizados nesta quinta-feira (18), dois deles em estado grave, após terem sido resgatados do barco precário em que se dirigiam da África para o arquipélago espanhol das Canárias, informaram as autoridades sanitárias à AFP.

O barco, no qual viajavam 52 imigrantes subsaarianos, foi resgatado na terça-feira a cerca de 15 quilômetros da ilha de Gran Canaria pelo Salvamento Marítimo, uma agência do governo espanhol.

Uma vez em terra, doze menores tiveram de ser internados no hospital da capital da ilha, Las Palmas de Gran Canaria.

Dois deles estão em estado grave, na unidade de terapia intensiva, e outros quatro estão em observação, disse à AFP uma fonte do Departamento de Saúde do governo regional das Ilhas Canárias.

Doze adultos também foram internados, dois deles em estado crítico.

De 1º de janeiro a 15 de março, 2.580 migrantes irregulares chegaram por mar às Ilhas Canárias, um pouco mais que o dobro em relação ao mesmo período do ano passado, segundo dados do Ministério do Interior espanhol.

O arquipélago das Canárias encontra-se a mais de 100 quilômetros da costa marroquina e, apesar do perigo, tem recebido um grande número de imigrantes africanos desde o final de 2019, coincidindo com uma maior vigilância nas rotas do Mediterrâneo.

Em 2020, 23.023 migrantes chegaram às Ilhas Canárias, um número oito vezes superior aos 2.687 do ano anterior, de acordo com o Ministério do Interior espanhol. Pelo menos 1.851 pessoas morreram na tentativa, segundo a ONG Caminando Fronteras, que monitora os fluxos migratórios.

avl/jz/ap/mvv