Doze mortos em confrontos entre polícia e suspeitos no oeste do México

Quatro policiais e oito suspeitos morreram em um confronto armado nos arredores da cidade mexicana de Guadalajara (oeste), informaram autoridades locais nesta quinta-feira.

Um balanço inicial do Ministério Público informou quatro policiais e seis atiradores mortos, mas o governador do estado de Jalisco, Enrique Alfaro, confirmou que outros dois agressores morreram e três ficaram gravemente feridos.

O incidente ocorreu na noite de quarta-feira em uma casa no município de El Salto e, segundo testemunhas, durou mais de uma hora.

Durante o tiroteio, duas pessoas sequestradas foram resgatadas no local, informou o promotor de Jalisco, Luis Méndez Ruiz.

Segundo ele, a polícia respondeu a uma denúncia de que homens armados teriam desembarcado pessoas amordaçadas de um caminhão para uma casa nos arredores de Guadalajara.

Os agentes foram até o local, onde uma mulher afirmou tratar-se de uma denúncia falsa e, em seguida, a patrulha foi atacada a tiros.

Méndez informou que, horas antes do ataque, uma operação da Promotoria especializada em desaparecimentos foi realizada no local. Ele não confirmou se os resgatados estão relacionados.

Os corpos dos supostos agressores mortos, incluindo uma mulher, foram encontrados mais tarde em duas casas. Após o tiroteio, oito pessoas foram presas e armas e munições foram apreendidas.

De acordo com dados oficiais, até agora, neste ano, dez policiais foram assassinados em Jalisco, um dos seis estados que concentram 48% dos homicídios no país, a maioria deles ligados ao crime organizado.

Essa região, uma das mais prósperas do México, é também o berço do Cartel Jalisco Nova Geração, o mais poderoso do país e responsável por inúmeras mortes e desaparecimentos, segundo autoridades locais.

Seu líder, Nemesio Oseguera, conhecido como "El Mencho", é um dos traficantes mais procurados pelos Estados Unidos, que oferecem uma recompensa de 10 milhões de dólares por sua captura.

Desde 2006, quando o então governo militarizou a luta antidrogas, o México acumulou mais de 340.000 assassinatos.

str/jla/axm/llu/jc

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos