Dr. Jairinho é denunciado por estupro e agressões contra ex-namorada

·2 minuto de leitura

O ex-vereador Jairo Souza Santos Junior, o Dr. Jairinho, foi denunciado pelo Ministério Púiblico do Rio pelos crimes de estupro, lesão leve, lesão grave, vias de fato e lesão na modalidade de dano à saúde emocional. Os crimes, segundo a denúncia, foram cometidos contra uma ex-namorada durante seu relacionamento, entre 2014 e 2020.

A denúncia foi enviada à Justiça pela 1ª Promotoria de Justiça de Investigação Penal de Violência Doméstica da área Oeste/Jacarepaguá, do Núcleo Rio de Janeiro. Segundo a Promotoria, "os fatos tiveram como pressuposto motivação de gênero ou situação de vulnerabilidade decorrente da subjugação ou submissão feminina ocorrida dentro de uma relação íntima, ocasionando violência doméstica consubstanciada em opressão contra a mulher".

Segundo o documento, em outubro de 2015 Dr. Jairinho drogou a ex-namorada e praticou, sem seu consentimento, ato libidinoso diverso da conjunção carnal, consistente em sexo anal. Em outra situação, em dezembro de 2016, o ex-vereador, irritado por estar sendo ignorado, cometeu ofensas verbais e agressões físicas dando chutes na vítima, tendo atingido sua então namorada no pé, o que levou à fratura de um dedo.

A denúncia lista outros casos de violência. Em 2020, quando o casal passava um fim de semana em Mangaratiba, Jairinho teria dado um "mata-leão" na namorada e arrastado a jovem para fora de casa, agredindo-a no jardim. O motivo da agressão, de acordo com o MPRJ, foi o fato de a vítima ter negado ao ex-vereador o livre acesso a seu celular pessoal. Em abril do ano passado, novas agressões, desta vez porque a namorada havia feito um comentário nas redes sociais que havia desagradado Jairinho. A namorada estava dentro da casa de parentes: foi convencida a sair da casa, forçada a entrar no carro do agressor e, dentro do veículo, foi vítima de puxões de cabelo e um soco.

Durante o período que durou o relacionamento, segundo a denúncia, Dr. Jairinho usou táticas para aterrorizar a vítima, rondando a casa da namorada, aparecendo de surpresa nos lugares onde ela estava e ligando diversas vezes para ela, durante o dia e à noite, tudo com o objetivo de controlá-la.

A Promotoria chama a atenção para o fato de Jairinho ter um histórico de ofensas e agressões, demostrando não se intimidar com os sucessivos registros de ocorrência policial.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos