Duas empresas de investimento fecham as portas em Cabo Frio, mesma cidade em que 'faraó dos bitcoins' deu golpe bilionário

·3 minuto de leitura

RIO — Duas empresas de investimento sediadas na Região dos Lagos fecharam as portas nesta quarta-feira: a Investing Lagos, que fazia consultoria de investimentos, e a Alphabets, especializada no mercado de apostas esportivas. Ambas tinham escritório em Cabo Frio, mesma cidade onde funcionava a sede da GAS Consultoria Bitcoin, do ex-garçom Glaidson Acácio dos Santos, que foi preso pela Polícia Federal sob a acusação de montar um esquema de pirâmide financeira que movimentou R$ 38 bilhões nos últimos seis anos.

Em nota enviada aos consultores e investidores, a Investing Lagos afirmou que "sempre realizou os pagamentos dos seus investidores rigorosamente em dia", e que terá que encerrar as atividades e rescindir de forma antecipada todos os contratos "diante da inadimplência ocasionada pelos trader’s contratados"

A empresa afirmou que ingressou com notícia crime junto à Delegacia de Defraudações comunicando a ausência de restituição dos valores dos investidores aportados na conta dos trader’s. A Investing Lagos diz ainda que se esforça "para que o capital de todos os investidores comece a ser devolvido já a partir do próximo mês de outubro de forma gradativa".

Lucro de 3,2% ao dia

Já o anúncio do fechamento da Alphabets foi feito pelo Instagram, através do perfil do dono da empresa, Rogério Cruz Guapindaia. Na mensagem, o empresário afirmou que o motivo do encerramento das atividades foi "a total inviabilidade de migração para um novo sistema".

No mesmo texto, o empresário afirma que criou um plano de pagamentos "com bases sólidas, iniciado do zero e 100% enquadrado nas leis brasileiras". Por fim, informa que será necessário um prazo de 30 dias para o início e implementação do plano de pagamentos adotado.

Em seu site, a Alphabets se apresenta como "o primeiro robô de operações esportivas do Brasil" e promete lucros de 1,2% a 3,2% ao dia, de segunda a sábado. Ainda de acordo com o site, a empresa fornece um "software gratuito de alta performance objetivando lucros e renda no mercado de apostas esportivas". Para começar a apostar, é preciso escolher uma modalidade de licença: são oito disponíveis, com valores que variam de R$ 100 a R$ 100 mil.

Um cliente da Alphabets, que preferiu não se identificar, lamentou ter investido R$ 1 mil na empresa no mês passado.

— Efetuei a compra de duas licenças, mas disseram que o sistema mudou e meu saldo foi zerado após a migração. Depois começaram a cobrar uma taxa de 5% para automatizar o saque. Estou desde o dia 2 tentando efetuar o cancelamento das minhas licenças. Não cheguei a receber um centavo do valor investido — disse o morador de Búzios.

Outro cliente da empresa, também sob condição de anonimato, contou que já imaginava a possibilidade de perder o investimento.

— Eu sabia que se eu entrasse em um esquema como esse poderia sair no prejuízo. Em pleno século 21, com todos os meios de informações que temos em mãos, eu tenho certeza de que todo mundo que entrou nesse esquema sabia dos riscos — disse.

Novo Egito

Antes de ser preso pela Polícia Federal, no último dia 25, o empresário Glaidson Acácio dos Santos afirmou em um vídeo — disponibilizado para seus clientes — que na cidade de Cabo Frio existiam "muitas empresas que (fazem) uma suposta pirâmide" e disse que estava no mercado há nove anos prestando serviço de consultorias de bitcoins.

Ele destacou também que a cidade balneária na Região dos Lagos estava passando por diversas "tentativas de golpes, fraudes e assassinatos" aquilo que ele atribuiu como uma disputa no "Novo Egito". Entretanto ele destacou que seus clientes poderiam confiar em sua empresa, uma vez que dizia ser de consultoria.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos