Duas mortes no mar do estado do Rio em dia de calor e praias cheias

O último dia de carnaval foi marcado por muito calor, praias cheias e mar agitado, o que levou a pelo menos dois casos de afogamento na Região Metropolitana do Rio. De acordo com o Corpo de Bombeiros só nesta terça-feira foram realizados 975 salvamentos no mar.

Em Copacabana, na Zona Sul do Rio, uma turista mineira morreu no mar, na manhã de ontem. Karina Amaro, de 33 anos, era moradora de Juiz de Fora e tinha acabado de chegar ao Rio de Janeiro numa excursão.

Karina foi retirada do mar desacordada, e os bombeiros tentaram reanimá-la ainda na areia. Ela foi levada para o Hospital municipal Miguel Couto, na Gávea. Mas de acordo com a unidade, ela já estava sem vida quando chegou à unidade.

Segundo testemunhas, Karina se banhava na altura do hotel Copacabana Palace com duas amigas, quando começou a se afogar. Os bombeiros foram acionados às 7h40 e iniciaram o socorro às 8h05.

Em Maricá, quatro pessoas tiveram que ser socorridas no mar pelos bombeiros. O caso mais grave aconteceu em Itaipuaçu, onde Jack de Lima, de 33 anos, morreu. Os salva-vidas chegaram a usar um helicóptero e motos aquáticas para tentar salvar o rapaz, mas ele já foi resgatado sem vida.

Em Ponta Negra, também em Maricá, Quethllin Vitória Silva, de 19 anos, foi socorrida por volta das 16h. Ela foi retirada da água e levada para o Hospital Municipal Ernesto Che Guevara, na mesma cidade, com ferimentos leves. Mais cedo, por volta das 13h45, outras duas pessoas não identificadas tiveram que ser resgatadas no mar, mas nada sofreram e foram liberadas no local.

Os termômetros chegaram a marcar 38,4 graus, em Guaratiba, com a sensação térmica atingindo o pico de 50,4 graus, em Santa Cruz, às 14h30, segundo o Sistema Alerta Rio.

O calor fez com que diversas pessoas trocassem os blocos pelas praias. Apesar da temperatura elevada na areia, poucos foram aqueles que se arriscaram a dar um mergulho por causa da água fria. Os mais corajosos preferiram ficar apenas na beira.

Mas não foi somente a água fria que afastou os banhistas do mar. No Arpoador, por exemplo, a maré alta tomou conta de uma grande faixa de areia — bom para os surfistas que aproveitaram.

Além da temperatura e da força da água, a orla estava marcada com bandeiras vermelhas, avisando sobre perigos, sobretudo de afogamentos. Os bombeiros tiveram trabalho.

Segundo o Alerta Rio, uma frente fria vindo do mar deixará o tempo instável hoje. Há a previsão de chuva fraca a moderada na noite de hoje e na madrugada de amanhã, e pancadas de chuva durante a tarde de amanhã. Já na sexta e no sábado, sol com possibilidade de pancadas de chuva ao fim da tarde.

À noite, um temporal caiu sobre diversos bairros do Rio, especialmente na Zona Oeste da cidade. O município entrou em estágio de atenção às 20h50 desta terça-feira, devido ao grande volume de chuvas na cidade, principalmente na região do Méier. De acordo com o Sistema Alerta Rio, na região, choveu cerca de 22,4mm em 15 minutos. O estágio de atenção é acionado quando o volume passa de 15mm.

Entre as 20h e as 21h, foi registrada uma rajada de vento de 72,2km/h no Aeroporto Santos Dumont.