Duas mulheres são vítimas de feminicídio a facadas em comunidades do Rio

Duas mulheres foram vítimas de feminicídio, durante o último fim de semana, em comunidades do Rio. De acordo com as investigações da Polícia Civil, no sábado, a idosa Helena Maria da Costa foi ferida por um homem a quem deu abrigo, no Morro dos Prazeres, na Zona Norte da cidade, e no domingo, a auxiliar de serviços gerais Carmem Dias da Silva foi golpeada pelo namorado, na Rua 2, Rocinha, na Zonal Sul. Os dois criminosos foram presos em flagrante pelos crimes.

Estatísticas: Estado do Rio registra mais de cem feminicídios em 2022, o maior número em seis anos

No Centro do Rio: Mulheres que mataram guia de turismo a facadas pediram ajuda a ex-marido de uma delas para fugirem

Segundo a Polícia Militar, agentes da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Prazeres/Escondidinho receberam a informação de que uma mulher estava morta na comunidade. Os PMs então foram até a Rua Dr. Júlio Otoni e encontraram Helena Maria morta com ferimento causado “por instrumento perfuro-contundente pelo corpo”.

Promessa: Castro toma posse no Rio com promessa de 'ciclo virtuoso' na economia e prioridade no combate ao feminicídio

Na Delegacia de Homicídios da Capital (DHC), testemunhas contaram que teriam ouvido uma briga entre Helena Maria e um homem a quem ela teria dado abrigo em sua casa. Horas depois, o corpo da vítima foi encontrado por sua filha na cozinha da casa. Em seguida, Rafael Ferreira foi preso em flagrante e confessou o crime.

Na Baixada: Homem que matou mulher asfixiada é preso por feminicídio em Belford Roxo

Já os militares da UPP da Rocinha foram acionados e localizaram Carmen sem vida, na casa que morava com Wendel Luka da Silva Virgílio após uma briga do casal. Ele chegou a fugir do local, mas foi localizado, preso em flagrante e levado para a 11ª DP (Rocinha).

Brutalidade: Mulher tem faca cravada no pescoço e ferimento próximo ao coração em mais uma tentativa de feminicídio