Duas pulseiras Maria Antonieta vendidas na Suíça por mais de US $ 8 milhões

·1 min de leitura
Esta foto tirada em Genebra em 6 de setembro de 2021 mostra uma das duas pulseiras que pertenceu à rainha francesa Maria Antonieta (AFP/Fabrice COFFRINI)

Duas pulseiras que pertenceram à rainha da França do século XVIII, Maria Antonieta, foram vendidas por mais de 8 milhões de dólares nesta terça-feira (9) em um leilão da Christie's em Genebra.

As joias, com 112 diamantes, foram vendidas após cinco minutos de leilão por 7,5 milhões de francos suíços (7 milhões de euros, 8,1 milhões de dólares), um preço que quase duplica a estimativa inicial.

Antes de tentar fugir da França com o marido, Luís XVI, e os filhos, em plena Revolução Francesa, a rainha mandou suas joias para Bruxelas, de onde foram enviadas para seus parentes na Áustria, seu país de origem. Maria Antonieta foi guilhotinada em 1793.

“São joias únicas, de origem única. As pessoas querem se identificar com quem as possuía na época e estão dispostas a pagar por essa origem e essa história muito mais do que o que o objeto vale em si mesmo”, disse Olivier Wagner, um especialista da casa de leilões Sotheby's, à AFP.

Na quarta-feira (10), um broche e um par de brincos que pertenceram a membros da dinastia Romanov, a família do último czar da Rússia, serão leiloados em Genebra pela Sotheby's.

Este conjunto, composto de safiras e diamantes, pertenceu à tia do czar Nicolau II, a grã-duquesa Maria Pavlovna (1854-1920), que o retirou da Rússia após a Revolução de 1917 que encerrou o regime imperial.

Em 2009, o jogo foi arrematado em leilão por uma família da nobreza europeia, que pagou então 500.000 dólares (432.000 euros).

E, nesta ocasião, sua estimativa é considerada modesta, pois varia apenas entre 300.000 e 500.000 dólares.

apo/noo/jg/bl/mb/ap

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos