Duas vítimas mantidas reféns no Centro são funcionários da EBC

Cerco policial na Rua do Rezende

RIO — Três das vítimas que foram mantidas reféns em um bar no Centro do Rio não funcionárias da Empresa Brasil de Comunicação (EBC). A informação foi confirmada pelo prórpio órgão, no fim da tarde desta quinta-feira. Deles, um já foi liberado pelo sequestrador. Um cerco policial foi montado na Rua do Resende, altura da Avenida mem de Sá, próximo ao estabelecimento comercial. O homem, segundo informou a corporação, está armado com uma faca.

Por meio de nota, a EBC informou que a " a direção da EBC e os gestores da Regional Rio de Janeiro estão monitorando a situação de perto e prestando todo o apoio necessário, inclusive jurídico, aos empregados e seus familiares."

Ao todo, quatro pessoas são mantidas reféns pelo suspeito, que não teve a identidade revelada. Mais cedo eram seis, mas duas vítimas foram liberadas — ambas deixaram o imóvel amarrados.. Segundo testemunhas, a motivação do sequestro seria uma briga entre o suspeito que mantém as vítimas reféns com o dono do bar. 

O cerco policial conta com a participação de militares do Batalhão de Operações Especiais, atiradores de elite, PMs do 5º BPM (Praça da Harmonia), além do Corpo de bombeiros. Ainda não há informações de pessoas feridas.

Também por conta da ação policial, a Avenida Mem de Sá  foi bloqueada ao tráfego. Segundo o COR, a interdição ocorre a partir da Avenida República do Paraguai e também na altura da Avenida Gomes Freire.

A prefeitura orienta que os motoristas evitem a região da Lapa e optem pela Avenida Presidente Vargas, Rua Visconde do Rio Branco e Túnel Santa Bárbara.