Dublador oficial do Batman há 30 anos, Kevin Conroy morre aos 66 anos

Morreu nesta quinta-feira o ator e dublador Kevin Conroy, que dava a voz para o Batman há 30 anos. A informação foi divulgada na manhã desta sexta-feira pela dubladora Diane Pershing e, depois, confirmada pela Warner Bros. Conroy, que tinha 66 anos, lutava contra um câncer e era considerado “a voz definitiva” do super-herói.

Segundo Diane, que trabalhava com Conroy, o ator estava doente já há algum tempo.

“Notícia muito triste: nossa querida voz do Batman, Kevin Conroy, morreu ontem. Ele está doente há um tempo, mas ele realmente dedicou muito tempo aos 'quadrinhos', para a alegria de todos os seus fãs. Ele fará muita falta não apenas pelo elenco da série, mas por sua legião de fãs em todo o mundo. Descanse em paz, amigo”, disse a dubladora.

“Tivemos o privilégio de participar de convenções ao lado de Kevin ao longo dos anos e estamos de coração partido com essa notícia”, disse a ONG Peter Mayhew Foundation.

Conroy começou a dar a voz para o super-herói em "Batman: A Série Animada", e foi colega de Mark Hamill, que dublava o vilão Coringa. Em comunicado, Hamill disse: “Kevin era a perfeição. Ele era uma das minhas pessoas favoritas no planeta, e eu o amava como um irmão. Ele realmente se importava com as pessoas ao seu redor – sua decência brilhava em tudo o que fazia. Toda vez que eu o via ou falava com ele, meu espírito se elevava.”

O ator esteve em animações como "Batman: A Máscara do Fantasma", "Superman: A Série Animada", "Liga da Justiça" e "Liga da Justiça Sem Limites", entre muitas outras produções. Ele também foi a voz oficial do Batman nos jogos, especialmente na franquia "Batman: Arkham", onde desempenhou o papel três vezes. Seu último trabalho foi no jogo "MultiVersus", lançado ainda neste ano.

Muitos amigos e colegas de profissão de Conroy prestaram homenagens ao ator. O diretor e roteirista James Gunn, a atriz Tara Strong e o dublador Troy Baker foram alguns deles. "Ele foi o melhor. Sempre será o melhor. Ele era meu Batman. Meu amigo. Ele nunca saberá o quanto me inspirou, mas estou feliz por ter contado a ele em todas as chances que tive. Obrigado, Kevin. Dormir, dormir, talvez sonhar...", escreveu Baker.