Dudamel defende Zé Welison e fala sobre com quem pode contar no clube

Valinor Conteúdo
Dudamel saiu em defesa do elenco das críticas pelas más atuações-(Reprodução/TV Galo)


O técnico Rafael Dudamel demonstrou irritação com as críticas direcionadas ao seu time e no foco de cobrança sobre o volante Zé Welison, considerado vilão da derrota por 2 a 1 para a Caldense, no Mineirão, pela sexta rodada do Mineiro.

- Estou triste, me doeu, com o que aconteceu com Zé Wellison. É um grande jogador, hoje lamentável viveu uma situação de futebol. Mas o acusam como se tivesse roubado ou matado alguém, mas é um jogo de futebol. Não podemos esquecer que é um ser humano que entra para defender o interesse de sua equipe e companheiros e o acusamos. Um ser humano como se fosse um ladrão. Não estou de acordo. É um profissional, impecável profissional. Tenho muita tristeza pelo que aconteceu. - desabafou Dudamel.

Na saída de campo, os jogadores do Galo cercaram Zé Welison e foram para o vestiário junto com o volante e Dudamel comentou o apoio dado pelo elenco ao jogador.

- Apoio, apoio a um ser humano, a um irmão, um homem que trabalha como todo mundo.. que trabalha com esforço, profissionalismo.. para poder dar ânimo (para ele), energia para levantar. Se cai um soldado, a equipe vai estar diminuída. O que acontece com um companheiro tem que doer a todos - disse Dudamel.

O técnico seguiu em sua coletiva afirmando que o jogo diante da Veterana “mostrou caras”, como se houvesse algum problema interno.

- A equipe hoje produziu muitas chances, controlou a partida, há muita coisa na minha cabeça que precisamos corrigir, e seguir fortalecendo, mas o nível evoluiu e coletivo estou tranquilo. Estou infeliz com o resultado, mas estou feliz pelas criticas a fazer, hoje me serviu para ver caras, para quem vamos abrir as portas quando levantarmos troféus - disse um enigmático Dudamel, que prosseguiu em seu discurso misterioso.










- Quando a equipe ganha, todo mundo tá feliz, todo mundo entra no vestiário e quer fotos e camisas de jogadores. Nas vitórias todo mundo quer participar do triunfo, dos louros. Na derrota, é preciso ter peito para assumir as responsabilidades e não é todo mundo está capacitado e disposto a ser. Hoje, no vestiário só estivemos jogadores, corpo técnico e dirigentes. E o que mais pedimos foi sinceridade, apoio e união para continuar trabalhando, enfrentando a adversidade junto e seguir com a convicção de que vamos alcançar grande triunfos. De futebol? De futebol falamos amanhã no treino. Neste momento de adversidade é para fortalecer toda equipe para que possamos falar frente a frente, olhando nos olhos, assumindo a responsabilidade da derrota- concluiu.

Falha no segundo gol da Caldense

O segundo gol da Caldense, que determinou a derrota do Galo, aconteceu depois que todo o time subiu para o ataque, deixando espaços para a Veterana contra-atacar.

A recomposição da defesa foi falha e Dudamel afirmou que precisa haver mais treinamentos nesse quesito.

- É um ponto que precisamos trabalhar mais, precisamos estar mais alerta na parte defensiva. Temos que seguir trabalhando para ter uma pronta recuperação quando perder a bola, para que nossa defesa não tenha esse problema. Mas a leitura do jogo é o que mais precisamos trabalhar.