Dupla Cano-Arias soma participação em 57% dos gols do Fluminense, que 'se permite' sonhar com o título

O técnico Fernando Diniz já deixou claro: o Fluminense tem que se permitir sonhar com o título brasileiro. Para torná-lo realidade, o tricolor aposta principalmente em dois atletas que estão muito bem afinados. Germán Cano e Jhon Arias são dois dos responsáveis pelo clube estar na parte de cima da tabela do Brasileiro e a soma nos gols marcados em 2022 chega a 57%. Neste domingo, eles enfrentam o Bragantino, às 16h (de Brasília), no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda — o Maracanã está fechado para reparos no gramados.

Bastidores do Fluminense: veja as últimas notícias e análises

Bola de Cristal: chances de título, queda e de vitórias do seu time no Brasileiro

Ao todo, o Fluminense já marcou 80 gols em 2022. Artilheiro do futebol brasileiro nesta temporada, Germán Cano já balançou as redes em 28 oportunidades e deu quatro assistências. Ele também lidera a artilheira no Campeonato Brasileiro, com 11 tentos. O argentino também é o principal goleador da Copa do Brasil e do Fluminense.

Já Jhon Arias soma 10 gols marcados e nove assistências. Como cinco dos passes para gol do colombiano foram para Cano, a dupla já anota participação em 47 gols do Fluminense nesta temporada — até aqui —, chegando ao total de 57%.

Os números expressivos da dupla também vem acompanhado de recordes. Para se ter uma ideia, em julho, Germán Cano já tem mais gols que os artilheiros tricolores nas últimas quatro temporadas. Seus 27 tentos superam os 20 de Fred e Nenê, em 2021 e 2020, respectivamente; os 17 de Yony González em 2019 e os 17 de Pedro, em 2018.

Já Arias já entrou no Top-5 de maiores artilheiros estrangeiros do clube no Século XXI. Ele já desbancou nomes de estaque como Manuel Lanzini e Junior Sornoza, e está atrás apenas de Yony González (17), Petkovic (18), Germán Cano (28) e Darío Conca (56).

A boa fase faz com que o técnico Fernando Diniz aproveite para reforçar que o Fluminense pode, sim, mostrar que é candidato ao título do Campeonato Brasileiro e entrar na disputa pela liderança se continuar mantendo as vitórias e a invencibilidade que já dura nove jogos.

— Eu falo que um time da grandeza do Fluminense, do São Paulo ou do Botafogo… esses times tem que, no mínimo, brigar pelo título brasileiro. É o mínimo que a gente tem que fazer. É trabalhar para tentar conquistar — declarou Diniz.

Para a partida, os ingressos estão esgotados no Estádio Raulino de Oliveira. A carga disponibilizada para a partida é de 14 mil bilhetes — o máximo liberado pelo Corpo de Bombeiros em Volta Redonda.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos