Dupla salta de paraquedas na Ponte Rio-Niterói e deve responder por causar 'imensurável risco de acidentes', diz PRF

Extra
·3 minuto de leitura
Foto: Reprodução/Instagram

O vídeo de dois paraquedistas saltando de um carro em movimento na Ponte Rio-Niterói viralizou nas redes sociais no fim de semana. As imagens foram gravadas no dia 22, por volta das 9h, e os autores, que publicaram o registro em seus perfis, já foram identificados pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), que pretende denunciá-los por infringir a legislação de trânsito e por colocar em risco os usuários da via.

Em nota, a PRF informou que "repudia a conduta dos participantes". Além da dupla que saltou, participou na iniciativa um homem que dirigia o veículo e outro que pilotou um jetski para resgatar os paraquedistas na Baía de Guanabara. A corporação acrescentou que tomará as medidas cabíveis na esfera da legislação de trânsito, mas pretende comunicar a polícia judiciária e os demais órgãos competentes para que também atuem no caso.

"Apesar de não ser um esporte proibido no Brasil, como é em outras nações, a localidade escolhida e a forma como foi realizado o salto, de um veículo em movimento, causou imensurável risco de acidentes, tanto aos praticantes do esporte, quanto aos demais usuários da via. A PRF e a concessionária não foram comunicadas da pretensão dos esportistas de realizar os saltos, que, conforme demonstrado nas imagens, foram planejados de forma premeditada, haja vista possuírem um jetski a espera na baia de Guanabara para resgate".

Um dos paraquedistas que praticou o salto e compartilhou nas redes sociais é Gabriel, que trabalha como instrutor de voo duplo de parapente. Além de praticar o Base Jump, também salta de Wingsuit. O outro paraquedista é João Correia, que trabalha como instrutor numa empresa localizada na Barra da Tijuca. O EXTRA tentou contato com ambos através de suas redes sociais, mas ainda não recebeu resposta.

Confira a nota da PRF na íntegra:

A PRF repudia a conduta dos três elementos que praticaram a modalidade esportiva conhecida por "base jumping" na ponte Rio-Niterói. O fato ocorreu no dia 22 de janeiro deste ano, por volta das 9 horas da manhã, na pista sentido Niteroi.

Apesar de não ser um esporte proibido no Brasil, como é em outras nações, a localidade escolhida e a forma como foi realizado o salto, de um veiculo em movimento, causou imensurável risco de acidentes, tanto aos praticantes do esporte, quanto aos demais usuários da via.

Cabe mencionar o fato de ter sido averiguado nas investigações da PRF que, ao menos um dos participantes é instrutor deste tipo de modalidade esportiva, fornecendo o serviço de instrução para saltos e de saltos em dupla de forma comercial.

Informamos que a PRF e a concessionária não foram comunicadas da pretensão dos esportistas de realizar os saltos, que, conforme demonstrado nas imagens, foram planejados de forma premeditada, haja vista possuirem um jetski a espera na baia de guanabara para resgate.

Por fim, informamos que todos os elementos já foram identificados pela PRF, que tomará as medidas cabiveis na esfera da legislação de trânsito, bem como, comunicará a polícia judiciária e os demais orgãos competentes o fato, a fim que possam também proceder na forma da lei.