Duque decreta estado de emergência na Colômbia contra pandemia

Pessoas esperam a sua vez de entrar no supermercado enquanto tomam medidas de proteção contra a propagação do novo coronavírus em Medellín, Colômbia

O presidente da Colômbia, Iván Duque, decretou nesta terça-feira o estado de emergência no país para enfrentar a pandemia de coronavírus, e decretou o isolamento obrigatório para maiores de 70 anos.

"Diante das condições excepcionais que o país enfrenta, como presidente da República e junto a todos os ministros do gabinete, adotamos a decisão de decretar o estado de emergência", disse Duque em mensagem à Nação.

O estado de emergência, que pode ser prorrogado por no máximo de 90 dias, permite ao governo adotar um leque de ações para enfrentar o que Duque descreveu como "o maior desafio da humanidade em tempos recentes".

A Colômbia tem 75 casos confirmados do novo coronavírus, sem qualquer óbito.

O estado de emergência permite a Duque, por exemplo, fixar novos impostos e taxas ou modificar os já existentes.

Como parte do pacote de medidas econômicas que serão anunciadas a partir desta quarta-feira, Duque antecipou o isolamento preventivo obrigatório dos "adultos maiores de 70 anos".

"A partir de sexta-feira, 20 de março (...) e até 31 de maio, todos os adultos maiores de 70 anos deverão permanecer em casa, exceto para se abastecer de bens de consumo e de primeira necessidade, utilizar serviços de saúde, adquirir medicamentos e ter acesso a serviços financeiros", revelou Duque.

Durante este período, o Estado facilitará a estes idosos acesso a aposentadoria, subsídios e uma "cesta básica", assim como atendimento domiciliar de saúde.