Durante evento em Natal, Lula atribui desaparecimento de Dom e Bruno a 'milicianos'

Lula afirmou que Dom e Bruno foram 'torturados por milicianos e assasinados por essas pessoas que querem pegar a Amazônia para eles', declarou. (Foto: Amanda Serra/Yahoo)
Lula afirmou que Dom e Bruno foram 'torturados por milicianos e assasinados por essas pessoas que querem pegar a Amazônia para eles', declarou. (Foto: Amanda Serra/Yahoo)
  • Lula visitou terceiro estado após anunciar a candidatura à Presidência;

  • Candidato à Presidência pelo Partido dos Trabalhadores iniciou discurso pedindo 1 minuto de silêncio pelos desaparecidos na Amazônia, Dom Philips e Bruno Pereira.

  • O Ato “Juntos pelo RN” contou com a participação dos partidos políticos que compõem a aliança “Vamos Juntos pelo Brasil”.

Sob vivas de apoiadores, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva esteve nesta quinta-feira (16) em Natal, no Rio Grande do Norte. O candidato à Presidência pelo Partido dos Trabalhadores iniciou o discurso no estádio Arena das Dunas pedindo silêncio e cobrando autoridades pelos desaparecidos na Amazônia, Dom Philips e Bruno Pereira.

"Queria pedir para vocês 1 minuto de silêncio em homenagem ao jornalista inglês e o indigenista brasileiro que foram barbaramente torturados por bandidos, fascistas e milicianos que estão tentando ocupar a Amazônia para garimpar nas terras indígenas brasileiras, para tentar desmatar a nossa Amazônia, e para pescar com dinamite o peixe que os nossos indígenas são obrigados a pescar para sobreviver na base do anzol e na base da flecha", declarou o petista.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva cumpre agenda em Natal/RN nesta quinta (16). Foto: Amanda Serra
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva cumpre agenda em Natal/RN nesta quinta (16). Foto: Amanda Serra

"Acho que ninguém aqui conhecia o Bruno. Eu devo ter conhecido o Bruno; eu sei que dei uma entrevista para o Dom Philipe ano passado, mas eu não lembrava dele pessoalmente, eu acho que vocês não lembram. Mas nós temos que prestar 1 minuto de silêncio para que a gente possa protestar contra a barbarie que está tomando de conta desse país, na Amazônia, na periferia de Natal, na periferia do Rio de Janeiro, na periferia de Pernambuco, porque não se tem mais respeito pelo ser humano. Então, 1 minuto de silêncio é o mínimo que a gente pode fazer para prestar nossa homenagem pelas pessoas que lutam pela democracia, pela liberdade e pela dignidade", finalizou.

Logo em seguida, Lula prometeu emprego, citou direitos trabalhistas para motoristas de aplicativos, alimentação, gás de cozinha, combustível, criticou o feminicídio e avisou: "A mão é para acariciar e não bater."

"Não tenho nada contra as empresas donas dos aplicativos, mas não tem como aceitar que esses trabalhadores permanecessem sem direitos."

Terra indígena

Ao lado de uma representante da Funai da Paraíba que entregou um dossiê a Lula denunciando o desmonte do órgão público, a cacica Francisca Bezerra, 51, da aldeia Tapará, que abrange os municípios de São Gonçalo e Macaíba (RN), exibiu uma foto de Dom e Bruno.

Quem quer trabalhar é assassinado. O atual governo está brincando com a vida dos povos indígenas e seres humanos. Somos gente, nós indígenasdiz Francisca

Cacica Francisca Bezerra, da aldeia Tapará, participou do evento ao lado de Lula. Foto: Amanda Serra
Cacica Francisca Bezerra, da aldeia Tapará, participou do evento ao lado de Lula. Foto: Amanda Serra

“No Rio Grande do Norte tem sim indígena. Hoje, por exemplo, na nossa aldeia tem desmatamento, tem queimadas, uso de veneno. São 258 famílias, mais de mil pessoas. Sobrevivemos de agricultura familiar e artesanato. E alguns trabalham em empresas privadas. A terra não é demarcada, plantamos em fundo de quintal. Temos o projeto da horta comunitária”, contou.

Vice foi recebido com vaias

A governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), Lula, Janja e o vice-presidente Geraldo Alckmin (Foto: Amanda Serra/Yahoo)
A governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), Lula, Janja e o vice-presidente Geraldo Alckmin (Foto: Amanda Serra/Yahoo)

Antes de Lula iniciar sua fala, a presidenta do Partido dos trabalhadores (PT) Gleisi Hoffmann agradeceu o povo potiguar e afirmou que o presidente Jair Bolsonaro (PL) não é bem-vindo no estado - ele estará em Natal na próxima sexta (17). Em seguida, a candidata ao governo do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT) ressaltou as alianças políticas ao citar o vice à presidência Geraldo Alckmin e o seu vice ao governo do estado, Walter Alves do MDB.

Público acompanha Lula em Natal (Foto: Amanda Serra/Yahoo)
Público acompanha Lula em Natal (Foto: Amanda Serra/Yahoo)

“Não foi fácil chegar aqui, a gente comeu o pão que o diabo amassou. Mesmo assim essa professora mostrou que tem capacidade, capacidade de liderança, montei uma equipe. O Rio Grande do Norte tem norte”, afirmou Fátima. Lula elogiou a companheira: "Sempre foi tinhosa." Logo em seguida, Alckmin iniciou sua fala sob vaias do público.

Acompanhado de Lula, que incentivou as palmas do público, o ex-governador do estado de São Paulo afirmou que o presidente Jair Bolsonaro (PL) questiona a urna eletrônica porque sabe que “não tem merecimento do voto público”.

Com pôr do sol, público acompanha Lula em Natal (RN) (Foto: Amanda Serra/Yahoo)
Com pôr do sol, público acompanha Lula em Natal (RN) (Foto: Amanda Serra/Yahoo)

Esperança

Petista há 30 anos, Sandra de Freitas, 55, professora da educação física em Natal (RN), esteve no evento para prestigiar o político e chegou cedo, por voltas 15h30. "A gente precisa sair desse buraco, vemos a diferença da Dilma para o atual presidente. Estou aqui por amor ao Lula. Sonhei com esse momento e hoje tenho a oportunidade de estar perto.", declarou, emocionada.

A professora ainda completou que professores não são valorizados na gestão do presidente Jair Bolsonaro (PL).

Sandra de Freitas 55, professora da educação física, esteve no evento para prestigiar o candidato Lula. Foto: Amanda Serra.
Sandra de Freitas 55, professora da educação física, esteve no evento para prestigiar o candidato Lula. Foto: Amanda Serra.

André dos Santos, 42, motorista da SAAE, no município São Gonçalo, chegou com o filho e a esposa na comitiva. "Temos que lutar pela nossa democracia. O presidente que está aí está acabando com nosso país". O eleitor aproveitou para lamentar o desaparecimento de Bruno Pereira e Dom Phillips no Amazonas.

André dos Santos, 42, chegou de São Gonçalo (RN) com filho e a esposa. Foto: Amanda Serra
André dos Santos, 42, chegou de São Gonçalo (RN) com filho e a esposa. Foto: Amanda Serra

Mais cedo, o ex-presidente esteve na feira de agricultura familiar no centro de convenções em Ponta Negra, com a presença da deputada federal Natália Bonavides e da governadora Fátima Bezerra.

Acompanham a comitiva de Lula no Rio Grande do Norte a presidenta Nacional do PT, Gleisi Hoffmann, os ex-ministros Gilberto Carvalho e Aloizio Mercadante, o pré-candidato a vice-presidente da república Geraldo Alckmin (PSB), Janja e Lu Alckmin.

Ex-presidente foi recebido por apoiadores em Natal (RN). (Foto: Amanda Serra/Yahoo)
Ex-presidente foi recebido por apoiadores em Natal (RN). (Foto: Amanda Serra/Yahoo)

Em Natal, Janja conversa com artesãs que fizeram seu vestido de noiva

Em almoço neste feriado de Corpus Christi, Rosângela da Silva, a Janja, esteve com as bordadeiras de Timbaúba dos Batistas, uma cidade da região de Seridó, no Rio Grande do Norte. Janja liberou que as artesãs comercializem a lembrancinha do casamento com Lula.

Na cor off-white, a peça foi desenhada pela estilista Helô Rocha e conta com bordados em toda a sua extensão, incluindo nas mangas bufantes. Os bordados que se destacam são os de estrela, em referência ao PT, e a de um cacto logo na parte debaixo, lembrando o Nordeste.

Os tradicionais bordados são patrimônio cultural do RN, onde em 2020 ganharam o Selo de Indicação Geográfica na categoria Indicação de Procedência.

Durante sua fala no evento, o ex-presidente cedeu o microfone para Janja, que chamou o coro do tradicional jingle de Lula. O ex-presidente gravou a esposa.

Ex-presidente foi recebido por apoiadores em Natal (RN). Foto: Amanda Serra
Ex-presidente foi recebido por apoiadores em Natal (RN). Foto: Amanda Serra
Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos