'É abominável esse genocídio': Lula comenta sobre chacina no Rio de Janeiro

Luiz Inácio Lula da Silva (Foto: AP Photo/Andre Penner)
Luiz Inácio Lula da Silva (Foto: AP Photo/Andre Penner)

Em entrevista à Rádio Band de Porto Alegre, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) comentou sobre a chacina na Vila Cruzeiro, zona Norte do Rio de Janeiro, que deixou ao menos 23 pessoas mortas, e culpou a falta de políticas públicas no país.

Segundo o petista, o problema do Brasil é a ausência do Estado. “A gente pensa que a polícia resolve o problema, mas quando vai é para atirar e não para resolver”, disse.

Na visão do pré-candidato à Presidência da República, se o Estado tivesse presente, a polícia “seria um componente para manter a tranquilidade”.

“As pessoas ficam abandonadas e o Estado só aparece quando é para matar alguém através da polícia”, continuou.

Lula também declarou que acha “abominável esse genocídio” que acontece no Brasil. “Nesse dia morreu mais gente pela polícia do Rio do que na guerra na Ucrânia”.

Bolsonaro

Por outro lado, o presidente Jair Bolsonaro (PL) parabenizou a ação policial.

Em pronunciamento nas redes sociais, o mandatário afirmou que a operação foi planejada durante vários meses. Além disso, falou que os agentes de segurança monitoravam os passos de chefes do tráfico de drogas com o objetivo de prendê-los fora da comunidade, mas não foi possível devido ao ataque de uma facção criminosa, "fazendo-se necessário o uso da força para conter as ações".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos