eBay é processado por aterrorizar blogueiros com baratas vivas e perseguições

eBay é processado por aterrorizar blogueiros com baratas vivas e perseguições. (Foto: Nikolas Kokovlis/NurPhoto via Getty Images)
eBay é processado por aterrorizar blogueiros com baratas vivas e perseguições. (Foto: Nikolas Kokovlis/NurPhoto via Getty Images)
  • As vítimas são os donos de um fórum voltado para emitir críticas sobre gigantes da tecnologia como eBay;

  • O casal americano alega ter recebido pacotes com baratas vivas e ter sido perseguido fisicamente;

  • A empresa tentou invadir a garagem deles para instalar um dispositivo de rastreamento GPS.

Um casal de blogueiros residente no estado americano de Massachusetts está processando o eBay, alegando que executivos da gigante da tecnologia desencadearam uma campanha de ameaças e perseguição cibernética contra eles que os fez temer por suas vidas.

As vítimas afirmam ter recebido pacotes perturbadores em sua residência, cujo o conteúdo incluia baratas vivas, aranhas, uma máscara de Halloween de um porco ensanguentado e um livro intitulado “Diários de luto: sobrevivendo à perda de um cônjuge”.

Há mais de duas décadas, Ina e David Steiner administram uma página intitulada EcommerceBytes. O espaço funciona como um fórum para vendedores on-line emitirem críticas sobre gigantes da tecnologia como eBay, Amazon e Etsy com histórias como “CEO do eBay, Devin Wenig, ganha 152 vezes o dos funcionários”.

Os problemas com a gigante do e-commerce começaram em 2019, quando o Ina Steiner foi provocada por um perfil no twitter que fingira ser uma vendedora do eBay. A falsa conta ameaçou a vítima para que ela parasse de fazer publicações contendo o nome da empresa. O processo diz que as ameaças continuaram: passando pela entrega dos aterrorizantes pacotes até perseguições físicas. O casal alega ter percebido uma van preta e outros veículos do lado de fora de sua casa. Além disso, a empresa supostamente tentou invadir sua garagem para instalar um dispositivo de rastreamento GPS.

O processo, aberto em julho de 2021, alega que o eBay “se envolveu em um esforço coordenado para intimidar, ameaçar matar, torturar, aterrorizar, perseguir e silenciar os Steiners, a fim de sufocar suas reportagens no eBay”. O casal não conseguiu chegar a um acordo com o eBay e está prosseguindo com o processo após uma mediação privada com a empresa, escreveu Rosemary Scapicchio, a advogada dos Steiners, em um documento em maio, conforme relatado pelo Boston Globe .

Os réus Devin Wenig, ex-CEO do eBay, e Steven Wymer, ex-vice-presidente sênior e diretor de comunicações do eBay, supostamente rastrearam a cobertura da EcommerceBytes e ficaram “cada vez mais enfurecidos com o que eles perceberam como a cobertura negativa dos Steiners do eBay e dos escalões superiores da a corporação”, afirma o processo.

Os processos

Sete ex-funcionários do eBay se declararam culpados e os Steiners estão processando Wenig, assim como alguns outros, alegando que a emboscada brutal contra eles não foi estimulada por funcionários – mas mais como resultado da política da empresa

EBay, Wenig e Wymer não foram acusados ​​no processo criminal, e o processo civil foi suspenso enquanto o eBay discute um possível acordo com os Steiners, de acordo com Law360.

O eBay disse em um comunicado na época: “Os eventos de 2019 nunca deveriam ter acontecido”, de acordo com o New York Times, acrescentando que estão “trabalhando para fazer o que é justo e apropriado para resolver o que os Seiners passaram”.