E-commerce brasileiro teve alta de 40% em acessos em um ano, por conta da pandemia

·1 minuto de leitura

A Agência Conversion, empresa de marketing digital especializada em SEO, revelou que, em março, mês que a pandemia completa um ano desde que chegou ao Brasil, o engajamento do e-commerce no país cresceu 40%, se comparado ao mesmo período do ano anterior. A alta nos acessos aos sites foi motivada por uma mudança nos hábitos de consumo, diante da necessidade de isolamento social para conter a propagação do vírus. Mas mesmo ficando mais tempo dentro de casa, o dispositivo mobile ainda foi responsável pela maior parte do tráfego (66,5%).

chamada banner Globo+ Elo.

O estudo analisou a movimentação nos 200 maiores endereços do comércio eletrônico brasileiro, que recebeu, durante os últimos 12 meses, 20,61 bilhões visitas. Os endereços virtuais foram divididos em 15 categorias de negócios, segundo a agência, entre as quais 10 tiveram aumento de mais de 20% nos acessos, comparando os últimos 12 meses com igual período anterior.

Com um declínio de quase 9%, o setor de turismo foi o único que registrou queda. Veja o ranking de alta no engajamento por categorias.

1. Importados: +91,72%

2. Pets: +88,04%

3. Casa & Móveis: +86,62%

4. Farmácia & Saúde: +65,22%

5. Moda & Acessórios: +63,18%

6. Comidas & Bebidas: +57,42%

7. Varejo: +42,59%

8. Joias e Relógios: +39,60%

9. Esportes: +22,98%

10. Educação, livros e papelaria: +20,24%

11. Infantil: +18,78%

12. Eletrônicos e Eletrodomésticos: +17,98%

13. Calçados: +17,06%

14. Cosméticos: +15%

15. Turismo: -8,79%

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos