É falso que conselheira da Caixa tenha denunciado Pedro Guimarães por assédio sexual

Funcionárias da Caixa Econômica Federal protestam contra Pedro Guimarães em Brasília, após denúncias de assédio sexual virem à tona, em 29 de junho de 2022 (Foto: Reuters / Ueslei Marcelino)
Funcionárias da Caixa Econômica Federal protestam contra Pedro Guimarães em Brasília, após denúncias de assédio sexual virem à tona, em 29 de junho de 2022 (Foto: Reuters / Ueslei Marcelino)
  • Usuários afirmam que Maria Rita Serrano, representante dos funcionários no Conselho da Caixa Econômica Federal, denunciou Pedro Guimarães por assédio sexual

  • O ex-diretor do banco foi exonerado após ter sido acusado por assédio sexual e moral por funcionárias do banco

  • Não há registros, porém, de que Serrano tenha o acusado de assédio sexual

Usuários compartilham nas redes sociais que Maria Rita Serrano – representante dos funcionários no Conselho de Administração da CEF (Caixa Econômica Federal) – acusou o ex-presidente do banco Pedro Guimarães por assédio sexual.

Embora Guimarães tenha sido denunciado por funcionárias da Caixa pelo crime, não há registros de relatos de Maria Rita Serrano sobre ter sido supostamente vítima de assédio por parte do ex-presidente. Em entrevistas, a conselheira afirmou, na verdade, ter sofrido intimidação.

Captura de tela de publicações sugerindo que Maria Rita Serrano acusou Pedro Guimarães de assédio sexual (Foto: Facebook / Reprodução)
Captura de tela de publicações sugerindo que Maria Rita Serrano acusou Pedro Guimarães de assédio sexual (Foto: Facebook / Reprodução)

O ex-presidente da Caixa Pedro Guimarães foi acusado de praticar assédio sexual e moral contra funcionárias e funcionários do banco. Após as denúncias terem sido reveladas pelo site Metrópoles, Guimarães deixou o cargo na última quarta-feira (29) e em carta aberta negou ter praticado os crimes.

O caso segue sendo investigado pelo Ministério Público Federal sob sigilo.

Contudo, não há registros que comprovem a informação viral de que Serrano, representante do corpo de funcionários da CEF no Conselho Administrativo, teria acusado Guimarães de assédio sexual.

Em diversas entrevistas concedidas a diferentes veículos de comunicação (1, 2, 3), a conselheira afirmou ter sofrido tentativas de intimidação por parte do ex-presidente do banco: "Acredito que por ser a única mulher no conselho e que votava contra venda de ativos da Caixa e privatização. As reuniões eram tensas, mas nunca me deixei intimidar", disse ela ao Globo.

Em seu site, Serrano denunciou a "fake news nas redes sociais", em referência ao conteúdo viral em questão. Segundo a publicação, ela já teria acionado as plataformas e "estuda ingressar na justiça contra os autores da fake news".

Peças desinformativas semelhantes foram verificadas pelo Aos Fatos e pela Agência Lupa.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos