É falso que Vera Magalhães recebe R$ 500 mil por ano da TV Cultura

Vera Magalhães durante o debate da Band, em 28 de agosto de 2022 (Foto: YouTube / Reprodução)
Vera Magalhães durante o debate da Band, em 28 de agosto de 2022 (Foto: YouTube / Reprodução)
  • Usuários compartilham nas redes sociais que a jornalista Vera Magalhães recebe um salário de R$ 500 mil ao ano

  • O boato voltou a circular após a jornalista ser atacada pelo presidente Jair Bolsonaro durante o debate presidencial ocorrido em 28 de agosto

  • Essa informação, porém, é falsa

Publicações nas redes sociais alegam que a jornalista Vera Magalhães recebe R$ 500 mil ao ano do Governo de São Paulo. A informação já havia circulado em 2020, mas voltou a ser compartilhada após a jornalista sofrer um ataque do presidente Jair Bolsonaro (PL) durante o debate presidencial em 28 de agosto.

A informação chegou a ser utilizada na última terça-feira (14) pelo deputado estadual por São Paulo Douglas Garcia (Republicanos) para atacar a jornalista durante o debate entre candidatos ao Governo do estado.

A informação sobre o salário da jornalista, no entanto, é falsa e já foi desmentida por ela anteriormente.

Captura de tela de uma publicação alegando que a jornalista Vera Magalhães supostamente receberia R$ 500 mil do governo de São Paulo (Foto: Twitter / Reprodução)
Captura de tela de uma publicação alegando que a jornalista Vera Magalhães supostamente receberia R$ 500 mil do governo de São Paulo (Foto: Twitter / Reprodução)

Vera Magalhães publicou em 2020, em sua conta oficial no Twitter, um trecho de seu contrato com a TV Cultura em resposta aos boatos que circularam na época:

Em 2020, o deputado Gil Diniz (PL) e Douglas Garcia (Republicanos) – que atacou a jornalista na última terça-feira (13) – haviam solicitado à TV Cultura, por força do cargo que exercem, acesso ao contrato de Vera Magalhães com a emissora, em caráter reservado. A situação foi relatada pela TV em nota ao Yahoo! Notícias. Contudo, o deputado Douglas Garcia divulgou a informação e então ela passou a ser compartilhada de maneira distorcida como se o valor de R$ 500 mil correspondesse ao montante mensal ou anual.

Na última terça-feira (13), o deputado do Republicanos utilizou a informação para atacar a jornalista durante a cobertura do debate entre candidatos ao Governo de São Paulo:

Mas no documento publicado pela jornalista, é possível ver que seu salário corresponde a R$ 22 mil ao mês, o que totaliza R$ 264 ao ano e não R$ 500 mil como afirmam as publicações nas redes.

A TV Cultura é mantida pela Fundação Padre Anchieta. A Fundação, de fato, recebe recursos do Governo do estado de São Paulo. No entanto, a instituição tem autonomia administrativa e financeira, com "plena gestão dos seus bens e recursos", conforme previsto em seu estatuto social.

Procurada pela reportagem do Yahoo! Notícias, a assessoria da TV Cultura explicou que o valor do contrato de trabalho da TV Cultura com a jornalista Vera Magalhães permanece o mesmo que o revelado em 2020.

A Cultura reforçou ainda que "o contrato de trabalho da jornalista, como de outros apresentadores e talentos da emissora, não é pago com os repasses de fundos públicos, previstos na Constituição de São Paulo, mas com recursos de venda de publicidade".

Conteúdo semelhante foi verificado pelo Aos Fatos e pela Agência Lupa.