É falso que vídeo comprove fraude nas urnas das eleições em 2002

Suposto vídeo que comprovaria fraude nas urnas das eleições em 2002 é, na verdade, um trecho retirado do documentário da campanha de Lula, lançado em 2004. (Foto: MAURICIO LIMA/AFP via Getty Images)
Suposto vídeo que comprovaria fraude nas urnas das eleições em 2002 é, na verdade, um trecho retirado do documentário da campanha de Lula, lançado em 2004. (Foto: MAURICIO LIMA/AFP via Getty Images)
  • Usuários afirmam que imagens foram vazadas e que comprovam que as urnas das eleições de 2002 foram alvo de fraude

  • Gravação, na verdade, reproduz trechos de um documentário sobre campanha presidencial de Lula em 2002

  • Não há evidências de que urnas eletrônicas já tenham sido fraudadas

Um vídeo com centenas de compartilhamentos circula nas redes sociais com a alegação de que imagens se tratam de um conteúdo vazado que comprovaria uma suposta fraude nas eleições de 2002.

A gravação, no entanto, faz parte de um documentário dirigido por João Moreira Salles e lançado em 2004. A produção não faz nenhuma denúncia sobre supostas fraudes nas eleições presidenciais de 2002.

Captura de tela de vídeo publicado no Facebook sobre uma falsa fraude nas eleições de 2002. (Foto: Reprodução)
Captura de tela de vídeo publicado no Facebook sobre uma falsa fraude nas eleições de 2002. (Foto: Reprodução)

No trecho do vídeo viralizado, em determinado momento é mencionado que o vídeo se trata da gravação de um documentário, de "João Salles". Em uma busca no Google por "documentário João Moreira Salles Lula" foi encontrado o filme "Entreatos".

A produção, disponível na plataforma Globoplay, retrata a campanha de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para as eleições presidenciais de 2002.

A partir de 31 minutos e 57 segundos do documentário, é exibido o trecho viralizado, que mostra sua equipe reunida no Hotel Sofitel em São Paulo, quatro dias antes das eleições. Na cena, são mostrados cartazes com anotações de preparação para um debate.

Outros trechos do filme também são exibidos, mas em nenhum deles há menção a algum tipo de fraude eleitoral.

Uma nota do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) à imprensa assegura que jamais houve fraude nas eleições que adotaram as urnas eletrônicas. "Desde a implantação das urnas eletrônicas em 1996, jamais se documentou qualquer episódio de fraude", informa.

A nota ainda destaca a alternância de poder que ocorreu com a utilização do sistema eletrônico de votação: "Nesse sistema, foram eleitos os Presidentes Fernando Henrique Cardoso, Luiz Inácio Lula da Silva, Dilma Rousseff e Jair Bolsonaro. Como se constata singelamente, o sistema não só é íntegro como permitiu a alternância no poder".

Conteúdo semelhante já foi verificado pelo Estadão Verifica.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos