Coronavírus: é seguro praticar exercícios ao ar livre?

É seguro correr e fazer exercícios físicos ao ar livre durante a pandemia de coronavírus? Sim, mas há alguns riscos que você deve conhecer. (Foto: Getty Images)

As academias estão fechadas por causa do COVID-19, e isso faz com que as pessoas tenham poucas opções para se exercitar. Os treinos em casa são uma possibilidade, mas em dias de sol e céu azul, é compreensível que muitos queiram sair para caminhar ou correr – exercícios ao ar livre são permitidos pela maioria dos países, se realizados de maneira responsável.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

E nos siga no Google News: Yahoo Notícias | Yahoo Finanças | Yahoo Esportes | Yahoo Vida e Estilo

É fácil supor que as outras pessoas estão sendo tão cautelosas quanto você, mas nem sempre é o caso. O aplicativo NextDoor, uma espécie de rede social de bairros, está cheio de comentários de pessoas que sentiram que outros indivíduos não estão praticando o distanciamento social.

Leia também

“Eu literalmente nunca vi esse parque tão cheio antes,” escreveu um usuário, após correr no Prospect Park do Brooklyn, Nova Iorque. Outra pessoa falou sobre a sua própria experiência e disse que a corrida foi “terrível”, acrescentando que é “impossível manter dois metros de distância dos outros, mesmo que eu quisesse, porque as pessoas vêm correndo por trás e quase encostam em você”. Outro usuário se questiona se o SARS-CoV-2, o vírus que causa o COVID-19, pode ser transmitido pelo suor ou pelo cuspe de outros praticantes de exercícios que estejam por perto.

Afinal, é seguro fazer exercícios ao ar livre nesse momento?

“Pode ser seguro, mas é preciso tomar algumas precauções”, disse ao Yahoo Lifestyle, David Cennimo, médico especialista em doenças infecciosas e professor de Medicina da Rutgers New Jersey Medical School.

Laila Woc-Colburn, médica, professora associada de doenças infecciosas e diretora de educação médica da National School of Tropical Medicine da Baylor College of Medicine, concorda. “Nos exercitarmos, e ao livre, nos permite respirar um pouco de ar puro,” disse ela ao Yahoo Lifestyle. “Eu corro pela manhã e isso me ajuda a gerenciar o estresse”.

Mas precisamos tomar precauções para tornar o treino mais seguro. Descubra mais detalhes a seguir.

É possível pegar COVID-19 ao correr, caminhar ou fazer trilhas ao ar livre?

Esta é uma possibilidade. “Você ainda está assumindo um risco ao sair de casa,” disse ao Yahoo Lifestyle, Isaac Weisfuse, médico epidemiologista e especialista em doenças infecciosas da Cornell University.

O COVID-19 é transmitido de pessoa para pessoa através de gotículas respiratórias expelidas no ar quando um indivíduo infectado tosse ou espirra, de acordo com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC). Estas gotículas podem entrar em contato com a boca ou o nariz daqueles que estão perto da pessoa infectada, e também podem ser inspiradas para o pulmão.

Acredita-se que as gotículas consigam se deslocar por até dois metros antes de caírem no chão. No entanto, um estudo recente publicado no New England Journal of Medicine descobriu que essas gotículas também podem se manter suspensas no ar por até três horas antes de caírem no chão. Então, nada impede que você contraia o vírus, se alguém infectado tossir em um espaço logo antes de você passar correndo por ele.

Algumas pesquisas também descobriram que as pessoas podem espalhar o vírus antes de desenvolver sintomas, duplicando assim a preocupação. Entretanto, acredita-se que os pacientes infectados são mais contagiosos quando apresentam sintomas.

Com tudo isso, a maioria dos especialistas acha que tudo estará bem se você mantiver uma distância segura dos outros. “Se você mantiver uma distância de dois metros, é improvável que seja infectado,” disse Woc-Colburn.

O vírus pode ficar suspenso no ar enquanto você corre?

Tecnicamente, sim. “Os vírus respiratórios vivem em gotículas,” explica Woc-Colburn. Mas ela acrescenta que se você mantiver uma distância segura dos outros corredores, estará tudo bem.

O coronavírus pode ser transmitido pelo cuspe?

Sim. “Sabemos que a saliva tem uma carga viral significativa e que qualquer secreção respiratória pode ser altamente infecciosa,” disse Cennimo. (A carga viral é a quantidade de um vírus presente em um determinado volume. Uma carga viral elevada significa que alguém é altamente infeccioso). Então, se você corre e passa por alguém que cuspiu enquanto estava correndo, e você respirar algumas das gotículas presentes no cuspe, ou se elas se depositarem nas suas mãos, e mais tarde você levá-las à boca ou ao nariz, você também pode se infectar.

E pelo suor?

Ainda não há uma resposta conclusiva. “Eu não vi evidências de que o suor pode ser infeccioso,” disse Cennimo. No entanto, ele não acredita que isso deva ser preocupante. “Acredito que é improvável que o vírus possa ser transmitido pelo suor, já que outros vírus não são,” explica.

O vírus pode se espalhar pelo catarro?

Sim. Muitos corredores gostam de pressionar uma narina e expelir catarro pela outra, e a Dra. Woc-Colburn está muito ciente disso. “Eu tento não correr atrás [de outros corredores] por causa do catarro das outras pessoas,” disse ela.

O que você pode fazer para se manter seguro ao se exercitar ao ar livre?

Especialistas destacam que fazer atividade física ao ar livre certamente tem algumas vantagens – especialmente agora, que tantas pessoas estão presas dentro de casa. Mas é preciso ser inteligente sobre isso. Confira as principais recomendações:

  • Mantenha pelo menos dois metros de distância das outras pessoas: Isso inclui pessoas pelas quais você está passando e que estejam correndo na sua frente, segundo Weisfuse. Se você gosta de correr com um amigo, assegure-se de que ele também esteja a no mínimo dois metros de distância de você, a todo momento.

  • Não corra diretamente atrás de outra pessoa. Pode ser difícil não correr atrás de outras pessoas, mas é preciso manter dois metros de distância e tentar não ficar logo atrás delas, explica Weisfuse. Ele explica também que é melhor correr mantendo um ângulo inclinado em relação às outras pessoas.

  • Leve a sua própria garrafa de água. Se você tocar em um bebedouro e depois tocar no seu nariz, boca ou olhos antes de lavar as mãos, corre o risco de se infectar,” disse Cennimo. Então, leve a sua própria garrafa.

  • Tente correr fora dos horários de pico. Há muitos relatos de parques lotados, uma situação que Cennimo classifica como “desconcertante”. Então, tente correr quando menos pessoas estão fora de casa – cedo pela manhã ou durante o horário comercial – para facilitar o distanciamento social.

  • Altere a sua rota se os outros não estiverem adotando medidas de segurança. Se você notar que alguém está perto demais ou que está se exercitando sem adotar as práticas de segurança recomendadas, tente alterar a sua rota, aconselha. Você não pode controlar o que os outros fazem, mas pode controlar se você vai estar perto deles ou não.

  • Lave as suas mãos assim que chegar em casa. Esta é uma boa prática, toda vez que você voltar para casa depois de sair.

  • Tire as suas roupas e tome um banho. O SARS-CoV-2 pode sobreviver em superfícies, incluindo as roupas, por horas. Então, Weisfuse recomenda tirar as roupas e colocá-las diretamente na máquina de lavar ao chegar em casa. Depois, tome um banho – e lembre-se de lavar o rosto. “Se alguém foi potencialmente exposto a secreções infecciosas pela tosse, espirro ou cuspe de outra pessoa, é preciso se lavar o mais rápido possível,” disse Cennimo.

Se você adora fazer exercícios ao ar livre, ótimo, mantenha sua prática, se as autoridades locais permitem, mas aplique as medidas de segurança. Isso traz muitos benefícios. “O exercício é uma boa forma de combater o estresse para pessoas em quarentena, além de ser benéfico para a saúde em geral,” disse Cennimo. “No entanto, ele precisa ser feito de uma maneira segura”.

Korin Miller

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook e Twitter e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário