EasyJet anuncia corte de até 30% dos funcionários por coronavírus

Aviões da EasyJet no aeroporto de Manchester (Reino Unido), em 28 de maio de 2020

A companhia aérea britânica EasyJet anunciou nesta quinta-feira o corte de 4.500 postos de trabalho, ou seja, 30% de seus funcionários, para enfrentar a crise provocada pela pandemia de coronavírus.

A EasyJet, que está com suas atividades paralisadas há algumas semanas, informou que busca preservar suas finanças e adaptar-se ao tráfego aéreo limitado durante um longo período.

A empresa, que tem 15.000 funcionários, se une assim às concorrentes British Airways, Ryanair e Virgin Atlantic, que também anunciaram demissões recentemente.

A companhia confirmou a retomada progressiva dos voos a partir de 15 de junho, sobretudo as conexões domésticas no Reino Unido e na França.