EasyJet diminui número de assentos em aviões devido a dificuldades para recrutar empregados

A companhia aérea de baixo custo EasyJet decidiu retirar seis assentos de seus voos de aparelhos A319 no Reino Unido para enfrentar o problema de falta de pessoal, que recentemente levou ao cancelamento de centenas de seus voos. A nova estratégia foi anunciada pela empresa nesta segunda-feira (9) como uma forma de limitar necessidades de mão-de-obra.

“Neste verão [no Hemisfério Norte], operaremos nossa frota de A319 no Reino Unido com um máximo de 150 passageiros a bordo [em comparação a 156 em outros voos] e três tripulantes” em vez dos quatro habituais, informou a EasyJet em um comunicado.

Essas adaptações dizem respeito aos 60 aviões que compõem a frota britânica de A319 da companhia. A EasyJet indica atuar de acordo com as regras da aviação civil no Reino Unido, com um tripulante de cabine para cada 50 assentos.

A empresa explica que os últimos seis lugares do avião são frequentemente reservados nos últimos dias antes da partida e a empresa estima que o impacto da medida será limitado na sua oferta de voos durante o verão no Hemisfério Norte, período de julho a setembro.

No início de abril, a britânica EasyJet teve de cancelar centenas de seus voos, sobre uma média de 1.600 diários. As anulações ocorreram porque os funcionários estavam contaminados pela Covid-19. Setor particularmente atingido pelas restrições sanitárias, no auge da epidemia, a aviação começa a ver uma recuperação de demanda.

Dificuldade para recrutar empregados

Aeroportos europeus: alta repentina de voos

(Com informações da AFP e da RFI)


Leia mais

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos