Economia brasileira avança 0,6% no terceiro trimestre de 2019, puxada pela agropecuária

Gabriel Martins e Pedro Capetti

A economia brasileira avançou 0,6 % no terceiro trimestre de 2019, na comparação com os três meses anteriores, divulgou o IBGE nesta terça-feira (dia 3). Analistas projetavam que o Produto Interno Bruto (PIB) do país registrasse alta de 0,4%, de acordo com a mediana das projeções compiladas pela agência Bloomberg.

O resultado mostra uma ligeira aceleração da recuperação da economia entre julho e agosto, embora em ritmo ainda fraco e mais lento do que se esperava no começo do ano.

No terceiro trimestre deste ano, o que mais contribuiu para o resultado positivo foi o comportamento da agropecuária, que cresceu 1,3%. Na sequência, os dois setores que contribuíram para a alta do índice foram a Indústria, que avançou 0,8%, e pelos Serviços, com alta de 0,4%.

Em valores correntes, o PIB do terceiro trimestre alcançou R$ 1,842 trilhão.

Na indústria, o crescimento é resultado do desempenho dos segmentos extrativistas (avanço de 12%, puxado pelo crescimento da extração de petróleo) e da construção (com alta de 1,3% no período).

Nos serviços, os destaques foram em atividades financeiras, de seguros e serviços relacionados (com alta de 1,2%), o comércio (que avançou 1,1%) e atividades imobiliários (com variação positiva de 0,3%).

Os investimentos, medidos pela Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF) e as despesas de consumo das famílias avançaram, respectivamente, 2% e 0,8%.

Já os gastos do governo, por sua vez, caíram 0,4%. Em ambos os cenários, as comparações são do terceiro trimestre de 2019 contra os três meses imediatamente anteriores do mesmo ano.

Em relação a igual período de 2018, o crescimento foi de 1,2%. No acumulado em quatro trimestres terminados no 3º trimestre de 2019, o PIB registrou crescimento de 1%, frente aos quatro trimestres imediatamente anteriores.

Já acumulado do ano até o mês de setembro, o PIB cresceu 1%, em relação a igual período de 2018, informou o IBGE.

O IBGE revisou o resultado do PIB do segundo trimestre, para uma alta 0,5%, ante leitura anterior de avanço de 0,4%. Já o resultado do primeiro trimestre foi revisado para uma estabilidade, em vez de queda de 0,1%.

Para o ano de 2019, a expectativa é que a economia do Brasil cresça próximo a 1%, de acordo com o mais recente Boletim Focus, divulgado pelo Banco Central (BC). No início do ano, a expectativa do Focus era que o PIB do país crescesse 2,5%.

No mês passado, o IBC-Br (espécie de "termômetro" do PIB, divulgado pelo Banco Central), apontou que a atividade econômica registrou alta de 0,91% no terceiro trimestre.

Entre abril e junho deste ano, de acordo com o IBGE, o PIB do Brasil cresceu 0,4%, acima das expectativas dos analistas, que projetavam avanço de 0,2%.

Envie denúncias, informações, vídeos e imagens para o WhatsApp do Extra (21 99644 1263)