Edegar Pretto vai comandar Conab com foco na retomada dos estoques reguladores sem detalhar ações

Com aval de Luiz Inácio Lula da Silva, o deputado estadual Edegar Pretto (PT-RS) vai presidir a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). A indicação foi formalizada nesta sexta-feira, mas ainda depende do aval do conselho da estatal. Terceiro colocado na eleição para o governo do Rio Grande do Sul, Pretto sinalizou que a companhia vai retomar o papel de combate à fome com foco na formação de estoque público, conciliando o atendimento aos pequenos e grandes produtores rurais.

― Agora restabeleceremos o papel da Conab no combate à fome. Formaremos estoque público para estimular a produção de alimentos e estabilizar o preço final da comida ― disse o futuro presidente.

Ele não detalhou como vai tirar esse plano do papel. Não houve fixação de metas e prazos, tampouco estimativa de custo para essas ações.

Luiz Marinho: Decisão sobre saque-aniversário do FGTS será fruto de um 'amplo debate', diz ministro do Trabalho

Retirada de recursos: Poupança tem recorde de R$ 103,2 bi sacados em 2022, quase 200% em relação a 2021. Veja por quê

A indicação de Pretto foi anunciada pelo ministro do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar, Paulo Teixeira (PT), que costurou o nome do petista, ligado a agricultura familiar, diretamente com Lula. Apesar de a formalização ainda demorar a sair, marca a posição do PT para o comando da estatal.

A companhia foi alvo de disputa entre Teixeira e o ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, que queria fazer uma gestão compartilhada da empresa, ideia que foi descartada. Isso ocorreu porque o Ministério da Agricultura de Jair Bolsonaro (PL) foi dividido em três pastas no governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) – Agricultura e Pecuária (MAPA); Desenvolvimento Agrário (MDA) e Agricultura Familiar; e Pesca – e estruturas importantes, como a Conab e Incra, foram para o MDA.

Segundo Teixeira, a Conab fica no MDA, mas haverá um trabalho conjunto com a Agricultura, já que a companhia também faz acompanhamento de safra.

― Vamos fazer um trabalho conjunto na empresa. Ele (Fávaro) tem lá todo um setor de previsão climática que ele quer trazer para a Conab ― disse Teixeira.

Edegar Pretto tem 51 anos e ligação com o setor rural, porque trabalhou desde cedo na propriedade da família. Deputado estadual desde 2011, ele foi o autor de um projeto que permite que agroindústrias familiares possam vender seus produtos em todo o Rio Grande do Sul. Nas últimas eleições, disputou o governo gaúcho pelo PT e ficou na terceira colocação.

Inicialmente, um dos nomes cotados para assumir a Conab era o do deputado Neri Geller (PP-RS), que apoiou Lula nas eleições e já foi ministro da Agricultura. Prevaleceu, no entanto, Pretto. Já Geller ainda não tem espaço no novo governo.