Edição especial do GLOBO sobre a Flip tem reportagens e serviços sobre a festa literária

Nas ruas, nos restaurantes, nas livrarias e nas mesas de debate, O GLOBO tem sido uma presença constante na Flip. Para esta 20ª edição da Festa Literária Internacional de Paraty, o jornal está distribuindo uma edição especial em formato tabloide, gratuitamente, com reportagens, entrevistas e matérias de serviço sobre o evento. A versão impressa é exclusiva para os moradores de Paraty e visitantes da Flip, mas a publicação pode ser acessada por todos os assinantes pelo aplicativo do jornal.

Flip 2022: Editora Record comemora 80 anos, celebra Drummond e premia best-seller Carla Madeira

O tabloide já é uma tradição na cobertura do GLOBO sobre a Flip. Ele circulou pela primeira vez em 2008, numa ação que se repetiu até 2017 — e voltou neste 2022, com uma Flip lotadíssima após dois anos de edições virtual e híbrida devido à pandemia da Covid-19. Seu primeiro número circulou na quarta-feira (23), inclusive com uma mapa do Centro Histórico em que estavam localizados os principais pontos da festa. O último será distribuído neste domingo (27).

— Ter jornalistas que conhecem bem o evento e a cidade é um dos pontos mais importantes. Conheço muito bem o tabloide feito pelo GLOBO dos anos anteriores. Ele mantém não só os visitantes, mas também a população informada sobre a Flip — diz José Sérgio Barros, secretário de Cultura de Paraty.

Este ano, O GLOBO também é copatrocinador da Flip, e a Globo Livros é um dos seus apoiadores. Além do tabloide, a parceria inclui uma mesa na Casa de Cultura de Paraty, a ser realizada nesta sexta-feira (25), das 10h às 11h, com o tema “Meio ambiente e povos originários”. Mediada pelo jornalista Mateus Campos, a conversa vai reunir o cineasta Carlos Papá, a educadora, filósofa e artesã Cristine Takuá e o escritor Pedro Augusto Baía. Participam também o engenheiro florestal Alan Abreu e o advogado ambiental Francisco Carrero, coordenador de Biodiversidade da Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade.

No bate-papo, os convidados falarão sobre temas como os desafios e os caminhos para o diálogo necessário entre a valorização da herança natural e a preservação da identidade, memória e história. A entrada é gratuita e sujeita à lotação.