Após adotar lockdown, prefeito de Araraquara (SP) é ameaçado de morte: "esfaquear ele de baixo para cima"

·3 minuto de leitura
Edinho Silva (PT), prefeito de Araraquara, é ameaçado após adotar lockdown - Foto: Reprodução/Redes Sociais
Edinho Silva (PT), prefeito de Araraquara, é ameaçado após adotar lockdown - Foto: Reprodução/Redes Sociais
  • Prefeito da cidade acabou ameaçado nas redes sociais depois de adotar medida mais rígida de restrição contra Covid-19

  • Araraquara, no interior de São Paulo, manteve lockdown por 10 dias

  • Após o período, pela 1ª vez em 44 dias, cidade não registrou mortes por Covid na última sexta (26)

Edinho Silva (PT), prefeito de Araraquara, no interior de São Paulo, recebeu ameaças virtuais um mês depois de declarar lockdown, uma das medidas mais restritivas contra a propagação do novo coronavírus. A ação foi adotada pelo colapso nos hospitais locais, que não estavam conseguindo atender a demanda da alta de casos da Covid-19

Em uma publicação na rede social, internautas ameaçaram ir "encapuzados" até a casa do prefeito. Um deles fala em "esfaquear ele de baixo para cima". 

Leia também:

O prefeito vem sendo criticado há dias nas redes sociais por ter adotado a metade. O endereço onde Edinho vive com a família também foi divulgado nas redes sociais. "Aqui tem coragem. Queria só um round com ele primeiro", escreveu um dos homens que realizaram a ameaça.

De acordo com o portal UOL, o prefeito teria acionado a Polícia Militar da cidade antes de registrar Boletim de Ocorrência sobre o caso na Polícia Civil.

Lockdown zerou óbitos por Covid-19

Enquanto estado de SP vive aumento de mortes, Araraquara zerou óbitos pela Covid-19 na última sexta-feira (26) - Foto: AP Photo/Andre Penner
Enquanto estado de SP vive aumento de mortes, Araraquara zerou óbitos pela Covid-19 na última sexta-feira (26) - Foto: AP Photo/Andre Penner

Enquanto o estado de São Paulo se consolida no pior momento da pandemia com mortes escalando em alta velocidade [registrando mais de mil óbitos diários em sequência], Araraquara chegou a registrar nenhuma vítima da doença na sexta (26), de acordo com o governo municipal. 

Segundo o prefeito, a medida de restrição acabou com o problema de leitos e amenizou a questão das mortes na cidade. 

"Isso significa que nós viveremos uma situação melhor no mês de abril. Claro, Araraquara é referência regional, mesmo a queda de leitos vai nos dar uma margem maior para poder ajudar a região que está numa situação muito difícil", projetou o petista ao comentar o sucesso da medida.

Entenda como foi o lockdown em Araraquara

A cidade do interior paulista viveu um caos em meados de fevereiro por causa do aumento de internações e mortes pela Covid-19. Para reverter esse quadro, impulsionado pela identificação da variante de Manaus do coronavírus, a prefeitura determinou um rígido lockdown. Em evento do governo de São Paulo sobre novo estudo do Instituto Butantan, Silva atribuiu a melhora na Saúde municipal às medidas sanitárias tomadas.

A quarentena em Araraquara passou a valer a partir do meio-dia do dia 21 de fevereiro. A princípio, ela ficaria em vigor apenas até à meia-noite do dia 23. No entanto, diante da gravidade da pandemia, a prefeitura prorrogou a proibição de ter pessoas e veículos nas vias públicas.

Com relação ao comércio, supermercados podiam funcionar apenas por delivery e atendimento presencial podia ser feito só em farmácias e unidades de saúde. O transporte coletivo também foi interrompido.

A permissão para a população sair de casa foi concedida, segundo o decreto, apenas nos casos de obtenção de atendimento ou socorro médico, incluindo animais, aquisição de produtos ou prestação de serviços essenciais, embarque e desembarque no terminal rodoviário e entrada ou saída do município por outros meios de locomoção, além de ocorrências de urgência.