Edir Macedo diz que não é vira-casaca e que não tem nada contra Lula; Michelle curte

***ARQUIVO***RIO DE JANEIRO, RJ, 08.07.2017 - O bispo Edir Macedo, líder da Igreja Universal do Reino de Deus. (Foto: Danilo Verpa/Folhapress)
***ARQUIVO***RIO DE JANEIRO, RJ, 08.07.2017 - O bispo Edir Macedo, líder da Igreja Universal do Reino de Deus. (Foto: Danilo Verpa/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O bispo Edir Macedo rechaçou a pecha de vira-casaca em vídeo que gravou nesta sexta (4) para falar sobre o perdão concedido a Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na véspera.

O post foi curtido pelo perfil da primeira-dama Michelle Bolsonaro no Instagram.

Escudeiro do bolsonarismo na campanha, o líder da Igreja Universal do Reino de Deus atacou repetidamente Lula e a esquerda em geral nos últimos meses. Já havia feito o mesmo em pleitos passados, mas em 2002 fez as pazes com o petista, recém-chegado ao Palácio do Planalto. Em 2018, endossou Jair Bolsonaro (PL) ao perceber que a candidatura de Geraldo Alckmin, então no PSDB, não tinha chances de decolar.

Hoje Alckmin e vice de Lula, que se elegeu para um terceiro mandato a despeito da preferência de praticamente todos os líderes evangélicos de peso do Brasil.

"Confundiram isso, disseram que eu perdoei Lula", afirmou o bispo na live. "Eu não perdoei Lula, não perdoei ninguém, não tenho nada contra o Lula." Segundo Macedo, ele teria contra, isso sim, a ideologia que o PT representa.

"Se ele [Lula] tem contra mim, isso é problema dele. Nunca tive e nunca vou ter, não sou burro de ter alguma coisa contra alguém, porque estaria prejudicando a mim mesmo."

O primeiro vídeo, em que o bispo diz perdoar Lula, foi recebido pelo PT como uma piscadela fisiológica. Macedo esteve ao lado de todos os presidentes desde Fernando Collor.

Nesta manhã, a presidente nacional do PT disse que o partido dispensava o perdão do líder neopentecostal.

Macedo reclama que "muitas pessoas estão dizendo o bispo virou a casaca, estava se aproximando" do presidente eleito, o que ele diz ser uma inverdade. "Não estou virando a casaca coisa nenhuma."

O bispo sugere que perguntem a Lula "o que ele deu à igreja, à Record" e já antecipa a resposta: "Ele não deu nada".

Macedo conta que pediu dois favores ao petista enquanto ele estava presidente, e não foi atendido. Normal. "O que eu posso fazer? Virei as costas e vim embora, não deu, não deu."

Diz que também Bolsonaro, que teria uma ideologia mais próxima à sua, não fez nada pela Universal.

Macedo afirma que se alguém deve favor a alguém aqui é Lula, que teria o procurado quando estava com câncer na garganta, diagnosticado após deixar a Presidência. "Impus as mãos sobre o pescoço dele e orei pelo Lula, e ele ficou curado, fez tratamentos lá no [hospital Albert] Einstein, mas ficou curado. Quer dizer, eu fiz favor pra ele, mas em oito anos em que esteve lá ele não fez nenhum favor pra mim."

Macedo diz que, como todo bom cristão, lhe resta orar por Lula, a autoridade constituída da vez. É que a Bíblia manda.

"Orar para ele fazer um bom governo porque está escrito que a gente deve orar pelas nossas autoridades, seja ele PT, PL, qualquer que seja o presidente ou rei ou rainha. Essa é a nossa obrigação."

Diz o bispo que sai da eleição com "a nossa consciência lavada, limpa, pura, sem ficar, desculpa a expressão, com rabo preso com ninguém".