Edital oferece mais de 1 milhão de reais para iniciativas quilombolas

·2 minuto de leitura
.
.Edital exclusivo para quilombolas contempla três eixos temáticos (divulgação)
  • Até 35 projetos serão contemplados pelo apoio financeiro e técnico

  • Apenas organizações constituídas por quilombolas poderão se inscrever

  • Iniciativa nasce da parceria entre o Fundo Baobá para Equidade Racial e a Conaq

Promover sustentabilidade econômica, gerar renda e possibilitar segurança nas comunidades é o objetivo do edital Quilombolas em Defesa: Vidas, Direitos e Justiça. Lançado no mês de setembro, o processo receberá inscrições até o dia 25 de outubro.

Leia também:

A iniciativa foi elaborada pelo Fundo Baobá para Equidade Racial em parceria com a Conaq (Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Negras Rurais Quilombolas). Ao todo serão disponibilizados R$ 1.050 milhões, distribuídos em até 35 iniciativas. Cada projeto selecionado receberá um montante de R$ 30.000, além de assessoria e apoio técnico.

Apenas organizações lideradas e constituídas por quilombolas poderão se inscrever. Os recursos financeiros e o apoios irão para a base comunitária.

"Sabemos que as organizações de base comunitária nem sempre conseguem acessar recursos, em especial organizações comunitárias lideradas e constituídas por povos tradicionais, por isso o edital também é uma oportunidade para contribuir no aprimoramento da filantropia para justiça social", diz a diretora de Programa do Fundo Baobá, Fernanda Lopes.

Para se inscrever, acesse o site oficial do edital.

Eixos Temáticos

Cada organização deve apresentar apenas uma proposta sobre um dos eixos temáticos propostos:

• Recuperação e sustentabilidade econômica nas comunidades quilombolas;

• Promoção da soberania e segurança alimentar nas comunidades quilombolas;

• Resiliência comunitária e defesa dos direitos quilombolas.

Comunidades quilombolas brasileiras

O Brasil conta com cerca de 6 mil comunidades quilombolas, de acordo com a Conaq e o IBGE. Dessas, apenas 2.819 já foram certificadas, estando 1.727 localizadas no Nordeste, 450 no Sudeste, 300 no Norte, 191 no Sul e 151 no Centro-Oeste.

Os quilombolas têm, em sua maioria, a agricultura e a pecuária como principais atividades econômicas. A preservação da cultura vem por meio da oralidade ancestral e da resistência que têm exercido ao longo dos anos de existências.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos