Editor de jornal investigativo egípcio é solto

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O jornalista egípcio Shady Zalat, editor do jornal independente Mada Masr, foi solto neste domingo (24), após ter sido preso na noite de sábado (23), disse o veículo em rede social.  

Zalat estava em casa com sua família quando foi abordado por quatro policiais à paisana, que levaram embora seu computador junto com o de sua esposa. No início deste mês, seguranças estiveram nas proximidades do prédio do editor três vezes em uma única noite, segundo o Mada Masr. 

Shady Zalat, editor do jornal independente foi solto no domingo (24) Reprodução/Mada Masr Shady Zalat, editor do jornal independente foi solto no domingo (24)      Outros três profissionais da publicação, Lina Attalah, Mohamed Hamama e Rana Mamdouh, também foram liberados neste domingo depois de terem sido detidos pela polícia no mesmo dia. 

De acordo com o Mada Masr, nove policiais à paisana, sem se identificar, invadiram a redação no começo da tarde e confiscaram computadores e celulares. Depois de coletarem documentos pessoais dos jornalistas, eles interrogaram os funcionários e levaram Attalah, Hamama e Mamdouh.  

Entre os integrantes da equipe do Mada Masr que foram abordados, estavam dois profissionais da France 24, canal francês de televisão, que deixaram o local acompanhados de representantes da embaixada do país no Egito. 

Mada Masr é conhecido por seu jornalismo investigativo pioneiro, publicado em árabe e inglês. O jornal permaneceu uma fonte crítica de informação para intelectuais e ativistas egípcios, além de pesquisadores do resto do mundo.

Desde 2013, outras organizações de notícias do país estão sob o controle efetivo do governo.