EDP arremata elétrica Celg T em leilão de privatização por R$1,977 bi

·2 minuto de leitura
Instalações de energia elétrica em Itumbiara (GO)

Por Marta Nogueira

RIO DE JANEIRO (Reuters) -A portuguesa EDP arrematou a elétrica Celg Transmissão (Celg T), de Goiás, em leilão de privatização nesta quinta-feira, na bolsa paulista B3, por 1,977 bilhão de reais, com ágio de 80,10% ante o mínimo previsto.

O certame foi decidido logo na primeira etapa, após a abertura dos envelopes, quando a EDP apresentou uma oferta muito superior a de seus concorrentes.

No leilão, foram negociadas 100% das ações da Celg T, pertencentes à CelgPar, do governo de Goiás.

Também participaram da concorrência a Cymi, com uma oferta de 1,6 bilhão de reais pelo ativo; a MEZ, com 1,535 bilhão de reais; e a Cteep , com 1,504 bilhão de reais.

O presidente da EDP no Brasil, João Marques da Cruz, comemorou o resultado e explicou que deverá contar com a venda de três hidrelétricas em curso, já em fase avançada, para fazer frente à compra do ativo.

"Os valores (das hidrelétricas) são muitíssimo superiores aos valores dessa transação, por isso não temos nenhum problema de liquidez", disse o executivo, ao participar de coletiva de imprensa online após o leilão.

Ele destacou ainda que a empresa permanece com apetite para novas aquisições e que olha especialmente oportunidades de transmissão de energia e geração solar.

Em comunicado, a EDP informou que a estimativa é de uma receita anual permitida (RAP) adicional de 223 milhões de reais no ciclo 2021/2022, através da aquisição dos 756 quilômetros de redes de transmissão e das 14 subestações que percorrem predominante o Estado de Goiás.

O prazo de concessão para a operação goiana é até o período entre 2043 e 2046. Segundo a EDP, a região Centro-Oeste possui forte crescimento de demanda de energia e nos últimos 10 anos seu avanço foi 3,7 vezes maior que a média do país, o que é explicado pela base econômica ligada à agroindústria, que requer grandes quantidades de energia.

O valor mínimo para arremate da Celg T era de 1,097 bilhão de reais. A Celg T é resultado da cisão de ativos da Celg Geração e Transmissão (Celg-GT).

Anteriormente, a EDP já investiu 4,1 bilhões de reais em obras e projetos de transmissão, representando 80% de execução de seu Capex total nos Estados de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo, Minas Gerais, Maranhão e Espírito Santo, Acre e Rondônia.

(Reportagem adicional de Nayara Figueiredo, em São PauloEdição de Pedro Fonseca)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos