Eduardo Bolsonaro sabe fritar hambúrguer? Rede onde ele trabalhou não serve prato

Eduardo Bolsonaro durante sessão na Câmara dos Deputados; filho do presidente foi indicado para assumir embaixada do Brasil nos EUA (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
Eduardo Bolsonaro durante sessão na Câmara dos Deputados; filho do presidente foi indicado para assumir embaixada do Brasil nos EUA (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Polêmica recente do governo Jair Bolsonaro, a indicação do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente, para o cargo de embaixador brasileiro nos EUA continua rendendo.

Entre as respostas que deu sobre o caso, chamou atenção a indicação de Eduardo de que ele já havia morado nos EUA e trabalhado por lá. No caso, em uma lanchonete na qual ele afirma ter aprendido a fritar hambúrgueres.

Leia também

A “qualificação” ainda foi endossada duas vezes pelo próprio presidente, mais em tom de provocação à imprensa que o questionava sobre.

Acontece que a lanchonete onde Eduardo trabalhou não trabalha com hambúrgueres. Se trata da rede fast-food Popeye’s, conhecida por sua especialidade em frango.

Uma rápida olhada no menu do restaurante deixa claro que não há hambúrgueres no cardápio. Eduardo poderia ter aprendido a fritar frango, batata e até a fazer molhos, mas fritas carne? Não no Popeye’s…

Bolsonaro voltou a defender nesta terça a indicação de seu filho para o posto de e ironizou as críticas feitas contra ele por falta de experiência para a função.

Na entrada do Palácio do Alvorada, onde promove reunião ministerial, ele cumprimentou eleitores e salientou que, além de falar inglês e espanhol, o filho sabe fritar hambúrgueres. A habilidade foi citada pelo próprio parlamentar e acabou virando piada nas redes sociais.

"Eduardo é meu filho. Fala inglês, fala espanhol, tem uma vivência internacional muito grande. E frita hambúrguer também, tá legal?", disse.

Na porta da residência oficial, onde Bolsonaro participou com sua equipe de ministros de cerimônia de hasteamento da bandeira, simpatizantes do presidente, que compareceram para acompanhar o evento, defenderam a indicação do filho dele para o cargo.