Eduardo Bolsonaro: Não dá para ser radical a ponto de andar só com quem converge 100% com você

Debora Álvares
Eduardo Bolsonaro foi o astro da Conferência de Ação Política Conservadora, em São Paulo.

Enquanto batalha para chegar à Embaixada do Brasil nos Estados Unidos, o filho 03 do presidente Jair Bolsonaro, Eduardo Bolsonaro, busca um equilíbrio entre os “mestres” e “mentores”, aliados e aqueles que agora são rivais de pessoas importantes. Mas afirma: não acha “frutífero” andar apenas “com as pessoas que só convergem 100% com você ou que só têm as mesmas amizades”. 

Em entrevista exclusiva ao HuffPost concedida neste fim de semana, o deputado pelo PSL de São Paulo falou um pouco sobre o que pensa de Steve Bannon, o ex-estrategista que o presidente dos EUA, Donald Trump, colocou para correr da Casa Branca após desentendimentos não apenas com o próprio mandatário, mas com sua filha Ivanka e o genro, Jared Kushner. 

“Você acaba se aproximando dos seus semelhantes. Com Steve Bannon não é diferente. Eu acredito que é uma pessoa muito influente e que eu... Por vezes, a gente troca umas ideias, e eu tenho a minha admiração.”

Essa relação dele com o ex-estrategista do presidente dos EUA, Donald Trump, é um entre os temas em alta em que Eduardo Bolsonaro está inserido no momento.

Para se cacifar ao posto de embaixador do Brasil nos Estados Unidos — a mensagem com sua indicação, aliás, ele garante que sai “em breve” —, o 03 usa a influência que tem na Casa Branca como trunfo. Acontece que Trump não só demitiu Bannon em 2017, como cortou relações com ele. O filho de Jair Bolsonaro disse que isso não é obstáculo. 

“Eu não vejo a minha aproximação, tanto com o [Donald] Trump, quanto com o [Steve] Bannon atrapalhar qualquer tipo de relação que eu tenha com um ou com o outro”, afirmou. 

E ainda brincou: “Eu aproximei o Filipe [Martins, assessor de Assuntos Internacionais da Presidência da República] do [Steve] Bannon”, riu. E depois ainda sorrindo: “Nós nos aproximamos os três”. 

Após meses de insistência, o deputado que teve a maior votação do País no Legislativo, com os 1,8...

Continue a ler no HuffPost