Eduardo Bolsonaro volta a atacar o STF: “Uma hora essas ordens não vão ser cumpridas”

·1 min de leitura
Brazilian Federal Deputy Eduardo Bolsonaro, son of President Jair Bolsonaro, takes part in a demonstration in support of the Brazilian leader, amid the novel coronavirus disease, COVID-19, in Brasilia, on May 1, 2021. (Photo by Sergio LIMA / AFP) (Photo by SERGIO LIMA/AFP via Getty Images)
Deputado federal Eduardo Bolsonaro já havia ironizado o STF ao dizer que Corte poderia ser fechada com um cabo e um soldado (Foto: Sérgio Lima/AFP via Getty Images)
  • Eduardo Bolsonaro voltou a ameaçar o STF em uma entrevista à RedeTV!

  • Segundo o filho do presidente, "uma hora" as ordens do STF deixarão de ser cumpridas

  • Governo Bolsonaro está em rota de colisão com o Supremo Tribunal Federal, em especial contra Barroso e Moraes

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), voltou a fazer ameaças ao Supremo Tribunal Federal. Segundo o parlamentar, eventualmente, as ordens da Corte deixarão de ser cumpridas.

“Prendem por fake news. Prendem por atos antidemocráticos. O que é um ato antidemocrático? Prendem por milícia virtual. Vai chegar uma hora em que essas ordens da mais alta Corte do judiciário nacional não vão ser cumpridas, infelizmente. Se continuar desse jeito...”, disse Eduardo Bolsonaro, em entrevista à RedeTv!.

Leia também:

Essa não é a primeira vez que Eduardo Bolsonaro ataca o Supremo Tribunal Federal. Em outubro de 2018, ele afirmou que para fechar a Corte seria preciso apenas “um soldado e um caso”. Com a repercussão negativa, ele se explicou afirmando que a fala foi feita em “tom jocoso”.

O governo Bolsonaro está em conflito com o STF, em especial com os ministros Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes. Além da questão do voto impresso, bandeira levantada pelo presidente e rejeitada com veemência por Barroso, presidente do Tribunal Superior Eleitoral, o TSE também mandou desmonetizar sites de apoiadores do presidente.

Já Moraes foi responsável por mandar prender um aliado importante de Bolsonaro, o presidente do PTB, Roberto Jefferson.

Nesta sexta-feira (20), o STF expediu mandados de busca e apreensão contra o deputado federal bolsonarista Otoni de Paula (PSC-RJ) e o cantos Sergio Reis. São 29 mandados sendo executados com aval do ministro Alexandre de Moraes. Eles atendem a uma solicitação da Procuradoria-Geral da República (PGR), que apura manifestações contra as instituições.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos