Eduardo Leite fala de volta do Brasil ao centro e cita Chico Buarque e Sergio Reis em vídeo para o 7/9

·1 minuto de leitura
*ARQUIVO* PORTO ALEGRE, RS, 10.10.2019 - Entrevista com o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), em Porto Alegre (RS). Eduardo é filiado ao PSDB desde os 16 anos. Foi vereador, presidente da Câmara e prefeito da sua cidade (2013-2017) antes de concorrer a governador, em 2018. Formado em direito pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), declarou apoio crítico a Jair Bolsonaro (PSL) no segundo turno da eleição presidencial. (Foto: Marcos Nagelstein/Folhapress)
*ARQUIVO* PORTO ALEGRE, RS, 10.10.2019 - Entrevista com o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), em Porto Alegre (RS). Eduardo é filiado ao PSDB desde os 16 anos. Foi vereador, presidente da Câmara e prefeito da sua cidade (2013-2017) antes de concorrer a governador, em 2018. Formado em direito pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), declarou apoio crítico a Jair Bolsonaro (PSL) no segundo turno da eleição presidencial. (Foto: Marcos Nagelstein/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Em vídeo gravado por ocasião do 7 de setembro, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), fala em colocar o Brasil de volta no centro, para além das polarizações políticas.

O tucano tenta se viabilizar como candidato presidencial de seu partido para 2022. Seu principal concorrente nas prévias é o governador de São Paulo, João Doria.

O material foi elaborado pelo publicitário Nizan Guanaes e produzido por Paulo Dantas.

Na peça, vestido de amarelo em frente a um fundo verde, Leite afirma que "ninguém vai roubar as cores do Brasil". Ele diz que os tons da bandeira não são de Bolsonaro ou de Lula, mas dos brasileiros.

Ele então cita regiões do território nacional e diz que é um Brasil que "precisa voltar para o centro".

Na continuação do vídeo, Leite classifica o país do "nós contra eles" como um "Brasil pequeno", como se fosse "um Brasil de Pelé contra Garrincha, do [Gilberto] Gil contra o Caetano [Veloso], do mestre-sala contra porta-bandeira".

O governador gaúcho então fala em aceitar, respeitar e conversar com as diferenças entre os brasileiros, sem conflitos.

"Basta ver em Chico Buarque e Sérgio Reis duas belezas musicais, e não só duas escolhas políticas. Basta lembrar que nós, assim como eles, somos todos brasileiros", diz Leite no vídeo.

Chico Buarque é um apoiador histórico do PT, ao passo que o bolsonarismo de Sérgio Reis ganhou evidência recentemente após o cantor se tornar alvo de operação de busca e apreensão da Polícia Federal por causa de sua participação na divulgação de pautas antidemocráticas relacionadas aos atos de 7 de setembro.

Ao fim do vídeo, Leite enfileira adjetivos para descrever o que chama de "Brasil que podemos ser": "independente, diverso, forte, justo, feliz e em paz".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos