Eduardo Leite reage após Bolsonaro criticar homossexualidade: "Imbecil"

·2 minuto de leitura
<p>O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, sinalizou nesta quinta-feira (11) que está disposto a disputar a vaga de candidato do PSDB à Presidência da República em 2022. Em almoço com parlamentares e dirigentes tucanos, ele reforçou a necessidade de haver diálogo político para que reformas sejam aprovadas.</p>
O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, sinalizou nesta quinta-feira (11) que está disposto a disputar a vaga de candidato do PSDB à Presidência da República em 2022. Em almoço com parlamentares e dirigentes tucanos, ele reforçou a necessidade de haver diálogo político para que reformas sejam aprovadas
  • Eduardo Leite, governador do Rio Grande do Sul, chamou Jair Bolsonaro de "imbecil" após comentário do presidente sobre sua sexualidade

  • Bolsonaro afirmou que Eduardo Leite está "se achando o máximo" ao se declarar gay: "Cartão de visita para 2022"

  • O político gaúcho declarou sua orientação sexual na noite de quinta-feira (1º), em entrevista ao programa Conversa com Bial, da Globo

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), reagiu às críticas do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que zombou da homossexualidade do político gaúcho, revelada durante entrevista ao programa Conversa com Bial, da Globo, na última quinta-feira (1º).

“O presidente é um imbecil. Onde está a tentativa de imposição de qualquer coisa para qualquer pessoa? Uma declaração sobre a minha orientação sexual. Não resta outra coisa a dizer senão que o presidente é um imbecil”, declarou Eduardo Leite ao jornal Folha de S.Paulo.

Leia também:

A apoiadores, Bolsonaro disse que o governador gaúcho quis um “cartão de visita” para a candidatura à Presidência e criticou que o opositor está “se achando o máximo” e “querendo impor seu costume” por ter revelado a orientação sexual.

Questionado sobre o apoio a Bolsonaro no segundo turno da eleição presidencial, em 2018, Eduardo Leite negou tê-lo apoiado, apenas declarou seu voto para não escolher o PT. Hoje, ele diz que foi um erro ter ajudado a colocar o atual presidente no poder.

“Claro que a eleição do Bolsonaro foi um erro. Um erro que cometemos eu e milhões de brasileiros, mas que se deu em função de no outro lado haver um partido que errou na corrupção, errou na condução da economia. Estávamos diante de uma situação de escolher entre dois caminhos. Erramos. Mas não é sobre discutir erros do passado, é sobre construir caminhos para o futuro. Esse é o ponto objetivo para o Brasil”, analisou.

No programa que foi ao ar na noite desta quinta-feira (1º), o governador revelou sua orientação sexual, dizendo que é um "governador gay e não um gay governador".

"Eu sou gay. E sou um governador gay, e não um gay governador, tanto quanto Obama nos Estados Unidos não foi um negro presidente, foi um presidente negro. E tenho orgulho disso", declarou o político.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos