Eduardo Paes e Claudio Castro debatem parcerias para retomada do Rio

André Coelho
·2 minuto de leitura
Foto: Reprodução

RIO - Como fazer a retomada ainda em meio à crise econômica e sanitária? Para responder a essa pergunda, o movimento "Rio de Mãos Dadas" está sendo lançado nesta segunda-feira (25), com o objetivo de unir poder público e o setor privado em iniciativas que fomentem a economia fluminense. O debate transmitido nas redes sociais dos jornais EXTRA e O Globo conta com a participação do governador em exercício Cláudio Castro e do prefeito do Rio Eduardo Paes, além do presidente da Fecomércio-RJ, Antônio Queiroz, do presidente do SindRio, Fernando Blower, e de Michael Nagy, diretor do Fairmont Rio. A mediação é da jornalista Míriam Leitão.

Para o prefeito Eduardo Paes, a união entre os diferentes atores é o primeiro passo para mudar a percepção sobre a cidade e o estado do Rio, muito atingidos por crises políticas, econômicas e sociais nos últimos anos:

— A minha experiência mostra que essa mudança de percepção num estado com as nossas características, numa cidade com as características que nós temos, a mudança, da mesma maneira que a tragédia veio rapido, a mudança propositiva vem muito rápido — afirmou Paes.

O governador Claudio Castro citou números da retomada do crescimento no segundo semestre de 2020, com Indústria e Comércio puxando a economia com aumento de 16% e 12% no faturamento, respectivamente. Ele destacou a esperança com o início da vacinação em todo o país:

— O "Rio de Mãos dadas" é talvez o grande start que a gente precisa para este ano de 2021. Um ano que a vacina está aí, ainda numa quantidade reduzida muito aquiém do que precisamos, mas já é um sopro de esperança e devida, e um sopro desse desejo de que ali pelo segundo semestre a nossa vida volte ao normal — afirmou.

Presidente da Fecomércio-RJ, Antonio Queiroz afirma que o Turismo deve ser o ponto central da recuperação econômica na cidade:

— Queremos enfatizar que todos nós temos que trabalhar em prol do Rio, levar soluções para o empresariado, levar soluções para a população que vem passando um ano tão sofrido — destacou.