Eduardo Paes sinaliza possível redução de pedágio da TransOlímpica

Giovanni Mourão
·2 minuto de leitura

RIO — Na manhã desta terça-feira, por meio das redes sociais, o prefeito Eduardo Paes se manifestou acerca da possibilidade de rever os valores do pedágio da TransOlímpica, que liga o Recreio dos Bandeirantes a Magalhães Bastos. Hoje, o preço para transitar na via expressa da Zona Oeste é de R$ 7,80 para veículos de passeio e R$ 3,10 para motocicletas.

— Estamos iniciando essa discussão do reequilíbrio econômico-financeiro da concessão. (O Valor) está, de fato, muito alto — disse Paes, no Instagram.

Em dezembro, a Justiça do Rio concedeu liminar autorizando o aumento do pedágio da Transolímpica para os valores atuais. Na época, a concessionária ViaRio argumentou que o contrato de concessão prevê o reajuste anual da tarifa sempre em 1º de janeiro, mas isso não ocorreu em 2020.

Indefinição na Linha Amarela

Paes também se manifestou a respeito das negociações com a Lamsa, concessionária responsável pela gestão da Linha Amarela, sobre o retorno do pedágio. Desde setembro, segundo a Justiça do Rio, a empresa administra a via sem receber qualquer contrapartida.

— Estamos negociando com a Lamsa agora. Eu sempre disse, inclusive na campanha, que a gente queria voltasse o pedágio, mas por um valor justo. Se eles não aceitarem esse valor justo, nós vamos seguir com a encampação e fazer uma nova concessão — garantiu o prefeito.

Nesta segunda-feira (15), a prefeitura intimou a Lamsa a entregar, em até dez dias, um inventário dos bens "indispensáveis à continuidade e atualidade da prestação do serviço". A negociação de um novo valor para o pedágio foi iniciada após a Justiça do Rio estipular, no último dia 27, que a decisão sobre retorno da cobrança ou encampação fosse tomada num prazo de 30 dias, ou seja, até 26 de fevereiro.

O GLOBO ainda aguarda um posicionamento das concessionárias ViaRio e Lamsa.