Edward Snowden: 'Não são os dados que estão sendo explorados, são as pessoas'

Edward Snowden participou de uma chamada de vídeo durante o Web Summit em Lisboa, em 4 de novembro de 2019. Foto: CARLOS COSTA/AFP via Getty Images

Edward Snowden insiste que as empresas de tecnologia devem desafiar a prática da coleta generalizada de dados por corporações. Ele acredita que não houve progresso suficiente em relação à privacidade desde que ele vazou dados da NSA (Agência de Segurança Nacional dos EUA) em 2013.

SIGA O YAHOO FINANÇAS NO INSTAGRAM

BAIXE O APP DO YAHOO FINANÇAS (ANDROID / iOS)

Falando por uma chamada de vídeo na abertura da conferência Web Summit em Lisboa, Snowden disse: “Independentemente de estarmos falando sobre o Facebook ou a NSA, este é o verdadeiro problema: nós legalizamos o abuso do indivíduo através de seus dados pessoais. Estabelecemos um sistema que torna a população vulnerável em benefício dos privilegiados”.

Leia também

“O que você faz quando as instituições mais poderosas da sociedade se tornam as menos imputáveis da sociedade? Eu acredito que esta é a questão que a nossa geração precisa responder”.

“As pessoas estão bravas com as pessoas certas pelas razões erradas”

Snowden, que trabalhava como técnico da CIA, vazou uma quantidade enorme de informações em 2013 que revelaram práticas generalizadas de coleta de dados da NSA e de outros serviços globais de inteligência. Os vazamentos destacaram a coleta, muitas vezes indiscriminada, de dados da população em geral, em conjunto com as empresas globais de tecnologia.

Snowden, que vive exilado desde os vazamentos, disse que as empresas de tecnologia fizeram um “pacto com o diabo” como um favor ao governo, sem perceber que “as ferramentas que haviam sido criadas para proteger as pessoas foram, de muitas formas, usadas para atacá-las”.

Houve um certo progresso na identificação do problema desde as revelações de Snowden, mas segundo ele, pouco foi feito para lidar com a situação.

“Embora estejamos vendo a raiva aumentar, e mesmo com a consciência dos problemas começando a se desenvolver, muitas vezes as pessoas estão bravas com as pessoas certas pelas razões erradas”, afirmou.

Snowden disse que o problema fundamental da coleta de dados não foi endereçado, e as práticas de empresas como Facebook e Amazon continuam sendo consideradas legais, apesar das preocupações.

Ele acrescentou que o aumento das startups de “economia compartilhada”, incluindo aplicativos de transporte e aluguel, pioraram as coisas.

“A minha geração, e principalmente a geração após a minha, não tem mais nada”, disse Snowden. “Elas não são autorizadas a ter nada. Você usa esses serviços e eles criam um histórico permanente de tudo que você fez”.

“Os dados não são inofensivos. Os dados não são abstratos quando são pessoais. Quase todos os dados sendo coletados hoje são de pessoas. Não são os dados que estão sendo explorados, são as pessoas. Não são os dados nas redes que estão sendo influenciados ou manipulados, é você que está sendo manipulado.”

GDPR é um “tigre de papel”

Edward Snowden, presidente da Freedom of the Press Foundation, falou ao vivo da Rússia durante a conferência anual Web Summit em Lisboa, Portugal, em 4 de novembro de 2019. Foto: Pedro Fiúza/NurPhoto via Getty Images

Snowden diz que houve uma “concentração do poder” entre as grandes empresas de tecnologia desde as suas revelações em 2013.

“Quando vemos governos e corporações trabalhando em conjunto, começamos a ver o nascimento de um complexo entre ambos, onde ninguém age de forma verdadeiramente independente ou antagonista. Eles se tornam a mão direita e a mão esquerda do mesmo corpo”, disse Snowden.

A Europa introduziu uma Lei Geral de Proteção de Dados (GDPR, na sigla em inglês) no ano passado com o objetivo de inibir os abusos envolvendo dados de usuários da internet. Snowden afirmou que este “foi um bom primeiro esforço... mas não é a solução”.

Segundo ele, a legislação não identificou corretamente os problemas, e precisa combater a coleta de dados, e não a proteção deles após sua coleta. Como resultado, a GDPR é um “tigre de papel” que oferece uma “falsa sensação de segurança,” disse ele.

O discurso foi ouvido por um público de 20 mil pessoas presentes no Altice Arena em Lisboa, composto majoritariamente por profissionais do setor de tecnologia. Quando questionado sobre o que pode ser feito para enfrentar os problemas que ele diagnosticou, Snowden citou um aumento do uso da criptografia e uma reestruturação fundamental das práticas de coleta de dados.

“Em vez de pedir que as pessoas confiem em você, mostre a elas por que elas não precisam confiar em você”, disse Snowden. “A única forma de proteger alguém é proteger a todos”.

Ele acrescentou que a tecnologia é “amplamente neutra”, e que foi apenas o abuso da tecnologia que criou os problemas, não a tecnologia em si”.

Oscar Williams-Grut