Edward Snowden solicita nacionalidade russa, mas manterá a americana

·1 minuto de leitura
(Arquivo) Edward Snowden
(Arquivo) Edward Snowden

O delator americano Edward Snowden disse em um tweet nesta segunda-feira (2) que fez o pedido para obter a nacionalidade russa, embora continuará com a americana. 

O ex-funcionário da inteligência dos EUA, que vazou a informação de que o governo americano estava espionando seus cidadãos em 2013, vive exilado na Rússia desde então. 

O tweet de Snowden surge semanas depois de ele obter residência permanente na Rússia e alguns dias depois de sua esposa, Lindsay Mills, anunciar que estar grávida. 

Em seu tweet, Snowden afirmou: "Depois de anos de separação de nossos pais, minha esposa e eu não queremos nos separar de nosso filho". Nesta "era de pandemia e fronteiras fechadas, estamos solicitando dupla cidadania", escreveu. 

Moscou recentemente flexibilizou sua rígida legislação para permitir que os requerentes de passaporte russo não tenham que renunciar à sua própria nacionalidade. 

Snowden deixou claro que tanto ele quanto Mills "permanecerão americanos" e "criarão seu filho com todos os valores americanos" que amam, "incluindo a liberdade para se falar o que pensa". 

O ex-funcionário americano é acusado de espionagem nos Estados Unidos depois de ter vazado que agentes da Agência de Segurança Nacional (NSA) coletaram informações dos telefones de milhões de cidadãos americanos. 

No início deste ano, o presidente americano, Donald Trump, declarou que "daria uma olhada" na possibilidade de perdoar Snowden, mas não fez comentários sobre o assunto desde então. 

Em 2015, uma solicitação do presidente Barack Obama de perdoar o denunciante foi rejeitada pela Casa Branca.

bur-rbu/af/bn