EFE BRASIL - 11 ABR 2017

Lucca (Itália).- Reunião dos ministros de Assuntos Exteriores do G7 (França, Alemanha, Itália, Reino Unido, EUA, Canadá e Japão). (foto) (vídeo).

Moscou.- O secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, chega a Moscou em visita oficial. (foto) (vídeo).

Nicósia.- O líder da comunidade greco-cipriota, Nikos Anastasiadis, e o da turco-cipriota, Mustafá Akinci, retomam as conversações para a reunificação de Chipre.

Washington.- O presidente dos EUA, Donald Trump, se reúne com líderes empresariais, acompanhados por seu secretário de Segurança Nacional, John Kelly.

Caracas.- O Parlamento venezuelano realiza sessão com setores sociais para aprovar um "Manifesto pela democracia". (foto) (vídeo).

Nações Unidas.- O Conselho de Segurança da ONU se reúne para analisar o futuro da missão no Haiti. (foto).

Pyongyang.- Coreia do Norte realiza sessão anual de seu Parlamento.

Paris.- O presidente da França, François Hollande, recebe seu colega da Guiné, Alpha Condé.

Pequim.- O vice-primeiro ministro da China, Zhang Gaoli, inicia viagem oficial a Estônia, Eslovênia, Albânia, Rússia e Cazaquistão.

Caracas.- Manifestação do chavismo em comemoração ao fracassado golpe de estado contra Chávez de 11 de abril de 2002. (foto) (vídeo).

Hong Kong.- Anistia Internacional apresenta seu relatório anual sobre a aplicação da pena de morte no mundo e o resultado de novas investigações sobre as execuções em China.

Teerã.- Aberto período de registro dos candidatos à Presidência de Irã, que realiza eleições no dia 19 de maio.

Washington.- A equipe da sonda espacial internacional Cassini lhe envia os comandos definitivos para a mudança de rumo que a levará a sua desintegração na atmosfera de Saturno.

Bruxelas.- Acadêmicos de Cambridge apresentam um relatório sobre o impacto da saída do Reino Unido da União Europeia no Parlamento Europeu.

Marselha.- O candidato conservador às eleições presidenciais francesas, François Fillon, realiza reunião em Marselha

Hamburgo.- Hamburgo acolhe o primeiro dos quatro shows de Bob Dylan na Alemanha. EFE