EFE BRASIL - 2 ABR 2017

A Agência Efe enviará nos próximos instantes a seguinte crônica:.


CHINA SOCIEDADE - Pequim - As agressões começaram aos dois meses de gravidez e não param: em casa, em público e inclusive na frente da polícia. Essa é a história de Guo, mas poderia ser a de quase uma em cada três mulheres chinesas casadas que são maltratadas habitualmente e que continuam desprotegidas, apesar da nova lei que lhes ampara. Por Tamara Gil. EFE