Efeito Bolsonaro? Registros de bebês com nome "Jair" crescem 36%

Colaboradores Yahoo Notícias
·1 minuto de leitura
Brazilian President Jair Bolsonaro carries the son of a supporter on his shoulders as he greets supporters during a demonstration in Brasilia, on May 31, 2020 during the COVID-19 novel coronavirus pandemic. - Bolsonaro, who fears the economic fallout from stay-at-home orders will be worse than the virus, has berated governors and mayors for imposing what he calls "the tyranny of total quarantine." Even as his country surpassed France to have the world's fourth-highest death toll, Bolsonaro called for Brazil's football season to resume. (Photo by EVARISTO SA / AFP) (Photo by EVARISTO SA/AFP via Getty Images)

Desde 2006, não nasciam tantos bebês com o nome “Jair”. Segundo dados da Associação Nacional dos Registrados de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil), as crianças batizadas com o nome do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) cresceu 36%.

O percentual se refere ao registro de bebês quando Bolsonaro foi eleito presidente, na comparação com o ano anterior. Em 2018, ano da vitória nas urnas, 157 crianças foram registradas com o nome Jair, contra 115 em 2017.

No primeiro ano do governo Bolsonaro, o número de registros se manteve estável: 156 bebês ganharam o nome do presidente.

Ainda de acordo com a pesquisa, publicada pela revista Época, a popularidade do “Jair” apresenta tendência de queda em 2020, acompanhando a baixa avaliação do governo. De janeiro a junho, 69 crianças receberam o nome do presidente. No mesmo período, em 2019, foram 93 bebês.

A frequência de batismos, entretanto, era muito maior quase três décadas atrás. Em 1992, 582 crianças foram registradas com o nome “Jair”.