Egídio 'some' no Fluminense em meio a vaias a Danilo Barcelos e problemas na lateral-esquerda

·1 minuto de leitura

Em meio as vaias a Danilo Barcelos e pedidos das arquibancadas por Marlon, um “sumiço” chama a atenção no Fluminense: o de Egídio. Antes titular da posição, o lateral-esquerdo não participou dos últimos sete jogos e já está há mais de um mês sem entrar em campo pelo tricolor.

O GLOBO apurou que Egídio está incorporado ao grupo, treinando, e poderá ter novas oportunidades se assim entender a comissao técnica. No entanto, a ausência chama a atenção por se tratar de uma das posições mais criticadas do elenco.

A justificativa apresentada pelo clube é que “dores na coxa o fizeram ficar afastado por três semanas”, tendo voltado aos treinos na semana da partida diante do Bragantino, em 29 de outubro. Desde então, não foi relacionado, apesar de não ter sido descartado pelo técnico Marcão.

— Em algum momento podemos voltar a usar o Egídio, que vem treinando, correspondendo e é um profissional acima da média. Temos três laterais, e aí é a escolha do treinador — afirmou.

A última partida de Egídio foi no empate em 1 a 1 com o Juventude, no Maracanã, pela 14ª rodada. Aos 35 anos, o lateral-esquerdo tem contrato até dezembro e a permanência para a próxima temporada não é garantida.

O Fluminense volta a campo nesta quarta-feira, quando enfrenta o Corinthians, na Arena.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos