Egípcia assediada por médico brasileiro aceita perdão, mas avisa: “Não quero nada dele”

·2 minuto de leitura
Sorrentino chegou a ficar uma semana detido no Egito -  Foto: Reprodução/Redes Sociais
Sorrentino chegou a ficar uma semana detido no Egito - Foto: Reprodução/Redes Sociais
  • Mulher garantiu ter perdoado o médico brasileiro após a detenção dele por uma semana

  • Reem explicou que não quer qualquer quantia financeira por parte de Victor Sorrentino

  • O rapaz foi liberado pela polícia egípcia e já retornou ao Brasil

A vendedora assediada por um médico brasileiro no Egito afirmou aceitar suas desculpas. A mulher identificada como Reem explicou que, para ela, o tempo que Victor Sorrentino passou detido no Cairo foi suficiente para fazê-lo pagar pelo erro.

“Para mim, foi suficiente o que aconteceu. A polícia o manteve preso uma semana. E como sou egípcia, e o povo daqui é carinhoso, aceito o pedido”, declarou a mulher em entrevista exibida no último domingo pelo Fantástico, da TV Globo.

Leia também:

Sorrentino foi detido no último dia 30 quando tentava retornar ao Brasil. Seis dias antes, ele publicou o vídeo em que faz comentários com teor sexual à vendedora, aproveitando que ela não entendia perfeitamente a língua portuguesa.

“Vocês gostam mesmo é do bem duro, né?”, diz. Sem entender o médico, a mulher concorda, o que faz com que ele e outro rapaz brasileiro comecem a gargalhar. “Gostam do bem duro. Comprido, também, fica legal, né?”, emenda na sequência.

Médico foi denunciado depois de comentários sexuais a uma vendedora - Foto: Reprodução/YouTube
Médico foi denunciado depois de comentários sexuais a uma vendedora - Foto: Reprodução/YouTube

Reem confirmou ter ficado bastante “triste e irritada” quando descobriu o conteúdo sexista na fala de Sorrentino. Mesmo assim, garantiu que aceitou as desculpas espontaneamente, sem qualquer tipo de compensação financeira por parte do médico brasileiro.

“Não (recebi indenização). Não quero nada dele, não tomei nada dele”, explicou. “Para mim, foi suficiente ele dizer que cometeu um erro ao publicar o vídeo, de dizer palavras feias para mim. Não sei o que a polícia vai fazer. Mas, para mim, basta. Eu aceito o perdão.”

Sorrentino voltou ao Brasil

Depois de uma semana detido, Sorrentino foi liberado pela polícia egípcia e retornou ao Brasil. A família do médico confirmou, por meio de nota, seu retorno no último domingo. Antes da volta, ele publicou dois vídeos em que se desculpava pessoalmente com Reem.

Médico foi chamado de “irmão de farda e de fé” por Bolsonaro

Com quase um milhão de seguidores no Instagram e outros 323 mil inscritos no YouTube, Victor costuma defender o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e suas ideias, incluindo o uso de remédios como a cloroquina para combate à Covid-19, apesar da comprovação da ineficácia deles contra a doença.

O médico também conta com a admiração do presidente, que, em 2018, gravou um vídeo dizendo que Sorrentino é um “irmão de farda e de fé”.

“O doutor Victor Sorrentino, mais do que um amigo virtual, é um irmão de farda e de fé. Juntos, nós mudaremos o Brasil”, declarou na época.