Atentado com bomba em zona xiita do Paquistão deixa pelo menos 10 mortos

Islamabad, 25 abr (EFE).- Pelo menos dez pessoas morreram e 13 ficaram feridas nesta terça-feira em um atentado com bomba contra um veículo no qual viajavam em uma zona xiita do noroeste do Paquistão, informou à Agência Efe uma fonte oficial.

O atentado aconteceu durante a manhã local, quando uma bomba explodiu durante a passagem do veículo, que fazia uma viagem entre dois povoados da área tribal de Kurram, disse o porta-voz da Administração local Majeed Ullah.

Todas as vítimas mortais pertencem à minoria xiita e entre elas estão três crianças e cinco mulheres.

Os feridos, entre os quais há três policiais, foram levados ao hospital de Parachinar, capital de Kurram.

As autoridades ainda desconhecem se a bomba era uma mina ou foi ativada por controle remoto.

O ministro de Interior paquistanês, Chaudhry Nisar, expressou em um comunicado sua "dor" pela perda de vidas humanas no fato e pediu um relatório sobre o mesmo.

Esta zona do noroeste paquistanês, de maioria xiita, é palco habitual de atos violentos por parte da insurgência sunita.

No final de março, 22 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas em um atentado com carro-bomba perto de uma mesquita xiita para mulheres em Parachinar.

Em janeiro, uma bomba acabou com a vida de 22 pessoas e feriu 87 em um mercado da mesma localidade.

O Paquistão lançou uma nova operação militar em todo o país contra a insurgência, batizada como operação Radd-ul-Fasaad ("Eliminação da discórdia") após uma cadeia de atentados que em fevereiro deixaram cerca de 130 mortos.

A ofensiva é uma continuação da operação Zarb-e-Azb, que ocorreu nas zonas tribais em junho de 2014 e com a qual o Exército assegura ter matado 3,5 mil insurgentes, uma cifra não comprovada independentemente.

Desde o começo da operação, houve uma redução significativa dos ataques terroristas no país, que continuam ocorrendo, sobretudo nas áreas tribais. EFE