Eike pede ao STF para quitar multa de R$ 150 milhões com dinheiro bloqueado

·1 min de leitura
Iate de luxo de Eike Batista é vendido em leilão por R$ 14,4 milhões
Iate de luxo de Eike Batista é vendido em leilão por R$ 14,4 milhões
  • Eike Batista acionou o STF para pagar de uma vez a multa milionária em acordo de delação com a PGR

  • O empresário quer pagar a primeira parcela, de R$ 150 milhões, com uma debênture que vale R$ 200 mi

  • O ativo, contudo, está bloqueado; Eike será preso se não quitar a primeira parcela do acordo

O empresário Eike Batista acionou o STF (Supremo Tribunal Federal) em relação ao pagamento da multa de R$ 714 milhões no acordo de delação premiada com a PGR (Procuradoria-Geral da República).

Segundo reportagem do jornal O Globo, Eike deveria quitar neste mês a primeira parcela, de R$ 150 milhões. O ex-bilionário, no entanto, quer pagar tudo de uma vez só.

A defesa do empresário pediu à ministra Rosa Weber, que homologou a delação no STF, que ele possa usar uma debênture emitida pela Anglo American em 2008, quando a mineradora britânica comprou a MMX.

Estima-se que a debênture valha cerca de US$ 200 milhões. Contudo, este ativo está atualmente bloqueado a pedido do administrador judicial da massa falida da MMX.

Eike, portanto, quer usar um dinheiro que, ao menos neste momento, não possui. Se não pagar ao menos os R$ 150 milhões, será preso, de acordo com O Globo.

Pelo acordo, firmado em novembro de 2020, Eike cumprirá um ano de pena em regime fechado, um ano em domiciliar e dois anos no semiaberto.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos