'El Clásico'! Lembre brasileiros que marcaram a rivalidade espanhola

LANCE!
·4 minuto de leitura


Considerada uma das maiores rivalidades do planeta, Barcelona e Real Madrid fazem mais um 'El Clásico' neste sábado (24), a partir das 11h (de Brasília), em jogo recheado de brasileiros, como já virou habitual nos últimos confrontos entre os dois maiores clubes do futebol espanhol. O Real Madrid conquistou o último título espanhol, enquanto o Barcelona vem de temporada frustrante, com eliminação vexatória na Liga dos Campeões para o Bayern de Munique e um vice doído na La Liga. Por conta da pandemia do Covid-19, esse será o primeiro clássico na história sem a presença de público no estádio.

O duelo de hoje pode ter até oito brasileiros, seja em campo ou no banco de reservas. Pelo lado do Barça, Phillipe Coutinho é uma das estrelas do time, após voltar de empréstimo do Bayern de Munique e se tornar peça fundamental no esquema do técnico Ronald Koeman. O goleiro Neto, que iniciou a temporada como titular devido à lesão de Ter Stegen, será o primeiro goleiro brasileiro a começar jogando um 'El Clásico'. Matheus Fernandes, que estava emprestado ao Real Valladolid na última temporada e voltou ao Barça, também pode jogar.

No lado merengue, há mais brasileiros, entre eles os experientes Casemiro, que já conquistou nove títulos pelo Real, sendo quatro de Liga dos Campeões, e Marcelo, brasileiro mais vencedor da história do clube após ultrapassar Roberto Carlos em número de títulos. Também há as jovens promessas Vinícius Júnior, Rodrygo e Éder Militão, que vem ganhando cada vez mais minutos com Zidane e mostrando importância no forte elenco dos blancos.

Confira brasileiros que já desequilibraram o 'El Clásico':

​LaLiga 1958/1959 - Evaristo de Macedo: Primeiro brasileiro a anotar um gol na história do Barcelona, Evaristo também marcou época no El Clássico. Além de ser, ao lado de Ronaldo, o maior artilheiro brasileiro deste embate, com seis gols, ele ainda decidiu um clássico na La Liga de 1958/1959. Na vitória por 4 a 0 do clube culé, dentro de casa, o atacante fez três gols, e ajudou a equipe catalã a conquistar o título naquela temporada, quatro pontos à frente dos rivais.

LaLiga 1993/1994 - Romário: Baixo na estatura, mas gigante nas atuações, Romário viveu temporada mágica em 1994, não apenas pelo título da Copa do Mundo com o Brasil e o prêmio de melhor do ano, mas também pelo que fez diante do Real Madrid com a camisa do Barcelona. Logo no início de janeiro, o atacante marcou um hat-trick e ainda deu um passe para gol no massacre culé por 5 a 0 na La Liga de 1993/1994. Posteriormente, o Barça faturaria a taça.

LaLiga 1997/1998 - Sonny Anderson e Giovanni: Quatro temporadas depois, em mais um ano de domínio do Barça, dois brasileiros garantiram a vitória culé. O ex-vascaíno Sonny Anderson abriu o placar na segunda etapa e o ex-santista Giovanni fechou a conta na vitória por 3 a 0. O outro gol foi marcado por Figo, que anos depois trocaria o Barça justamente pelo Real. No fim do ano, mais uma vez, o clube catalão terminou com o título nacional.

LaLiga 2005/2006 - Ronaldinho Gaúcho: Craque brasileiro deu um verdadeiro espetáculo em plena casa do Real Madrid, no Santiago Bernabéu. Com os torcedores do clube mandante aplaudindo de pé o grande craque adversário, Ronaldinho Gaúcho teve uma das maiores atuações de sua carreira, marcando dois belíssimos gols na vitória por 3 a 0.

LaLiga 2007/2008 - Júlio Baptista: Mas, não foram só os brasileiros do Barcelona que decidiram o clássico. Júlio Baptista, ‘La Bestia’, é prova disso. Na LaLiga de 2007/2008, conquistada com folga pelos blancos, o atacante teve seu dia de herói marcando o único gol da vitória por 1 a sobre os catalães, em pleno estádio Camp Nou, em um duelo especial, que aconteceu dois dias antes do Natal e foi um baita presente para a torcida merengue.

LaLiga 2013/2014 - Neymar: Alguns anos mais tarde, foi a vez de Neymar fazer história logo em deu primeiro clássico. Debutando diante do Real, o então garoto não decepcionou. Com um gol aos 19 minutos, e uma assistência para Alexis Sánchez, o ex-santista resolveu a partida válida pela 10ª rodada da temporada 2013/2014 - que, curiosamente, não teve nenhum dos dois clubes campeão, e sim o Atlético de Madrid.