El Paso acolhe homem que perdeu a mulher em ataque

Antonio Basco beija uma cruz com o nome de sua mulher Margie Reckard que morreu no ataque de El Paso, em Texas, Estados Unidos, em 9 de agosto de 2019

A cidade de El Paso se reunirá nesta sexta-feira (16) para acolher Antonio Basco, que ficou sozinho no mundo depois de perder sua mulher na matança perpetrada há dois semanas nessa cidade de maioria latina que deixou 22 mortos, entre eles oito mexicanos.

Margie Kay Reckard, de 63 anos, morreu em 3 de agosto quando um homem armado com um fuzil entrou em um supermercado atirando. O acusado confessou à polícia que seu alvo eram os "mexicanos".

"Tínhamos um vínculo que não se pode imaginar", disse Basco na quinta-feira no jornal local El Paso Times. "Ela foi meu primeiro amor", contou sobre a relação.

Sem outros parentes, a morte de sua mulher deixou Basco sozinho no mundo. Por isso, a funerária Perches Funeral Homes avisou que "todos eram bem-vindos" à cerimônia e depois que o aviso foi publicado no site, começaram a chegar flores e mensagens de estímulo de desconhecidos.

O diretor da funerária, Harrison Johnson, disse que Basco pensou que "ia enterrar sua mulher sozinho".

Devido à grande quantidade de respostas recebidas, a casa funerária transferiu a cerimônia para um lugar mais espaçoso para acolher os que querem acompanhar Basco nesta sexta-feira.